morreu

Página:5

O fadista Carlos do Carmo morreu hoje de manhã aos 81 anos no hospital de Santa Maria, em Lisboa, disse o filho, Alfredo do Carmo, à Lusa.

O rapper e produtor britânico MF Doom, um dos mais respeitados nomes do hip hop, morreu em outubro aos 49 anos, mas a informação só foi revelada na quinta-feira pela família.

William Link, que cocriou as séries de sucesso “Columbo” e “Crime, Disse Ela” e fez filmes nos anos 70 e 80 sobre questões sociais, então largamente evitados pela televisão, morreu com 87 anos.

O estilista Pierre Cardin, pioneiro da democratização da alta costura que levou a moda a grandes lojas a preços acessíveis, nos anos 1950, morreu, aos 98 anos, em Paris, anunciou a família à Agência France Presse.

O cantor e compositor mexicano Armando Manzanero morreu hoje aos 85 anos, devido à covid-19, após vários dias internado num hospital, anunciou a secretária de Estado da Cultura do México, Alejandra Frausto.

O empresário chinês Lin Qi, administrador da empresa de videojogos Yoozoo e produtor de uma série na Netflix, morreu na sexta-feira, alegadamente por envenenamento, e as autoridades chinesas detiveram um suspeito.

O coreógrafo francês Ousmane Sy, codiretor do Centro Coreográfico Nacional de Rennes e Brittany (CCNRB) e artista internacional de hip-hop, morreu no sábado aos 40 anos, anunciou o CCNRB.

O professor e investigador cabo-verdiano Moacyr Rodrigues faleceu hoje, aos 87 anos, na ilha de São Vicente, anunciou o ministro da Cultura, lembrando que foi um dos impulsionadores da consagração da morna a património mundial.

O ator francês Claude Brasseur, que participou em mais de 100 filmes ao longo de décadas e protagonizou “O Fio do Horizonte”, de Fernando Lopes, morreu hoje aos 84 anos, disse o seu agente à AFP.

A cantora cabo-verdiana Celina Pereira morreu hoje em Lisboa, onde residia, vítima de doença.

O escritor britânico John le Carré, um dos autores mais proeminente de ficção de espionagem em inglês, morreu, aos 89 anos, informou o seu agente.

O realizador sul-coreano Kim Ki-duk, vencedor do Leão de Ouro do Festival de Cinema de Veneza em 2012, morreu hoje, aos 59 anos na Letónia, devido a complicações relacionadas com a covid-19, avançaram vários meios de comunicação social.


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]