Faixa Atual

Título

Artista

Background

Curtas

Página:2

A curta-metragem “Portugal Pequeno”, do realizador brasileiro Victor Quintanilha, foi hoje distinguida com uma menção especial do júri internacional do Festival da Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, em França, anunciou a organização.

A entrada do hemisfério norte no inverno é assinalada hoje em Portugal com um ciclo de cinema feito apenas de curtas-metragens, a condizer com o dia mais curto do ano.

Dezembro volta a ser o mês para assinalar a diversidade da curta-metragem, no ciclo “O dia mais curto do ano”, que nesta edição se estenderá a 19 concelhos, e com especial destaque para o cinema de Regina Pessoa.

O filme “Ruby”, realizado por Mariana Gaivão, recebeu em Roma, Itália, o Prémio Cervantes para a melhor curta-metragem criativa no Medfilm Festival, enquanto “Invisível Herói”, de Cristèle Alves Meira, foi premiado no Festival de Liubliana, Eslovénia.

Cinco filmes de Portugal e do Brasil integram as listas finalistas do Festival Internacional de Curtas de Macau, informou a organização do evento, que decorre de 1 a 8 de dezembro.

Os filmes “Past Perfect”, de Jorge Jácome, e “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias”, de Regina Pessoa, foram hoje nomeados para os Prémios do Cinema Europeu, na categoria de melhor curta-metragem.

A Agência da Curta Metragem volta a celebrar o formato curto e a chegada do inverno na oitava edição d’O Dia Mais Curto, evento que terá lugar entre os dias 1 e 21 de dezembro e que leva «o melhor» da curta-metragem de norte a sul do país.

O projeto artístico “I Don’t Like 5 PM”, de Francisco Dias, venceu a competição Take One!, de Melhor Filme de Escola, do Curtas de Vila do Conde, anunciou a organização do festival.

O Grande Prémio da 28.ª edição do festival de cinema Curtas de Vila de Conde, que terminou este domingo, foi atribuído a “The Unseen River” [“O Rio Invisível”] do realizador vietnamita Pham Ngoc Lân.

A cineasta panamiana Ana Elena Tejera rodou “Panquiaco”, um “filme da água” sobre um conflito de identidade de um errante daquele país, entre o Panamá e Vila do Conde, tendo-o estreado nesta cidade do distrito do Porto.

O cineasta brasileiro João Paulo Miranda Maria apresenta, no festival Curtas Vila do Conde, o filme “Casa de Antiguidades”, primeira longa-metragem da carreira, uma metáfora para o Brasil atual e para o lado ultraconservador do país.

Uma edição do Curtas com mais salas e uma programação especial online arranca hoje em Vila do Conde.