Reportagens

Em 2020, o Villa Sessions – Vila do Conde Blues Festival contou com a presença dos L-Blues (Portugal) e Chris Wrag and Greg Copeland (Reino Unido/EUA) na sexta-feira, The Fridays (Portugal), Jay Doe & The Blues Preachers (Espanha) e Stephen Dale Petit (Reino Unido) no sábado, e Mandolin Blues (Itália) e uma Jam Session final, com diversos elementos dos artistas que tocaram no evento, no domingo.

Conhecedora do vastíssimo repertório de Alcione Nazareth, a audiência não parou de se levantar com o propósito de sambar, de cantar em uníssono algumas das suas baladas e de se emocionar, sobretudo pela viagem ao passado que a cantora brasileira lhes proporcionou.

A proposta de Paulo Furtado, aqui como The Legendary Tigerman, e Maria de Medeiros, a atriz que em 2007 editou um álbum pela primeira vez, é fazer o público ver filmes durante uma hora e meia.

A cantora brasileira atuou na última sexta-feira no Teatro Tivoli, em Lisboa, inserida no Festival Misty Fest. Pelle é a despedida dos palcos.

O Jardim Municipal de Arruda dos Vinhos foi pequeno para todos os que queriam desfrutar da presença do autor de “A Lenda de El-Rei D.Sebastião” (com o Quarteto 1111), “Ontem, Hoje e Amanhã”, “Um Grande, Grande Amor” ou “Cai Neve em Nova Iorque”.

As letras dos GANA são acutilantes e o quarteto não mostra receio de colocar o dedo na ferida ao debater temas atuais como os incêndios, a inércia, o terrorismo ou o aquecimento global.

Do camarote presidencial como ponto de partida, deslizando com estilo pelo público, numa performance bastante teatral na interpretação de “180, 181 (Catarse)”, até ao palco, com a entrada conjunta do quarteto base de músicos, Salvador Sobral, no seu primeiro Coliseu dos Recreios da carreira, concretiza uma conquista gradual mas avassaladora.

Mais de duas décadas depois, esta versão acústica ou eletro-acústica dos Blind Zero, mais não é que a banda no seu melhor. Uma espécie de BZ 4.0.


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]