ART & TECH

Página:5

O Teatro de Vila Real termina 2021 com espetáculos de artistas como Gilberto Gil, que ali inicia a parte portuguesa da sua digressão europeia, ou a ópera “Mátria”, produzida na região do Douro.

“Apolo Descapotável” é a designação da nova criação da companhia Alma d’Arame, de Montemor-o-Novo (Évora), que vai estrear nesta cidade alentejana, a 7 de outubro, no âmbito do Mês do Teatro do concelho.

O festival islâmico “Al Mossassa” está de regresso à vila histórica de Marvão (Portalegre), na sexta-feira e sábado, após o adiamento da edição do ano passado devido à pandemia de covid-19.

Camané, Jorge Palma, Cristina Branco, Agir são alguns dos artistas que participam, a 5 de outubro, no Teatro S. Luiz, em Lisboa, na celebração dos 85 anos do poeta Manuel Alegre, que contará também com “uma surpresa” de Maria Bethânia.

A Companhia Nacional de Bailado (CNB) vai estrear mais um capítulo da história da dança a 16 de outubro, no Teatro Camões, em Lisboa, com o espetáculo “Planeta Dança”, uma criação de Sónia Baptista.

O Teatro Virgínia, em Torres Novas (Santarém), abre no sábado a programação para o último trimestre do ano com a peça de teatro para crianças “A Quinta dos Animais”, de Tónan Quito, a partir da obra de George Orwell.

Fundão, Seia e Guarda vão receber, no dia 6 de outubro, o evento “inPULSOS”, realizado no âmbito da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura, que combina música, tecnologia e uma experiência audiovisual em tempo real.

Uma seleção de 41 obras de artistas portugueses, da Coleção de Ana Cristina e António Albertino (AA), vai ser exposta na residência oficial do primeiro-ministro, em Lisboa, na iniciativa “Arte em São Bento”, que é inaugurada a 5 de outubro.

“Planeta Vinil”, de Cecília Ferreira, volta a subir ao palco do Teatro da Rainha, nas Caldas da Rainha, de 9 a 16 de outubro, para apresentações ao público em geral e a grupos escolares.

“Seis histórias de tamanhos diferentes que me aconteceram ao mesmo tempo” é o título do livro da escritora Patrícia Portela, para leitores mais novos, que a Bruaá acaba de publicar.

O artista Albuquerque Mendes evoca a cidade de Vila Real com a performance “Beijo” que no domingo encerra a exposição que fez uma viagem pelos 50 anos do seu trabalho.

“A margem do tempo”, peça com que Eunice Muñoz decidiu terminar uma carreira prestes a atingir 80 anos, ao lado da neta Lídia Muñoz, vai continuar em digressão em 2022.


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]