Faixa Atual

Título

Artista

Background

Conhecidos os 20 temas do Festival da Canção

Escrito por em 19/01/2023

São 20 os autores que participam na 57.ª edição do Festival da Canção, 15 convidados pela RTP e os restantes escolhidos através da Livre Submissão de Canções.

A maioria dos compositores que participa este ano no Festival da Canção optou por interpretar os próprios temas, à exceção de André Henriques, que convidou Lara Li, e Jacinta, que optou pelos Bolha.

Destes, apenas André Henriques (vocalista dos Linda Martini) e Jacinta optaram por convidar outros músicos para interpretar os temas que criaram para o festival (“Funâmbula” e “Sonhos de Liberdade”, respetivamente). Para Lara Li, este é um regresso ao concurso, no qual participou em 1980, com “E pouco mais”, e em 1986, com “Rapidamente”, um tema de João Gil e Luís Represas, dos Trovante.

Para a canção de Quim Albergaria, um dos bateristas dos PAUS, embora a RTP o tenha anunciado como intérprete do tema que compôs, no vídeo já disponível no Youtube do Festival da Canção, o músico surge acompanhado de três cantores, formando o quarteto Esse Povo.

Além de André Henriques, Jacinta e Quim Albergaria, este ano a RTP convidou a comporem canções: April Ivy, Bandua, Bárbara Tinoco, Churky, Cláudia Pascoal, Dapunksportif, Ivandro, Neon Soho, SAL, Teresinha Landeiro, The Happy Mess e You Can’t Win Charlie Brown.

Os cinco compositores escolhidos através de concurso são Edmundo Inácio, Inês Apenas, Mimicat, Moyah e Voodoo Marmalade. A 57.ª edição do Festival da Canção irá decorrer em fevereiro e março, repartida, como habitualmente, em duas semifinais (25 de fevereiro e 04 de março) e final (11 de março).

De acordo com o diretor de programas da RTP, José Fragoso, as semifinais e a final irão acontecer nos estúdios da RTP, em Lisboa, pelo terceiro ano consecutivo. Na primeira semifinal competem as canções de April Ivy, “Modo Voo”, Churky, “Encruzilhada”, Cláudia Pascoal, “Nasci Maria”, Jacinta, “Sonhos de Liberdade”, Mimicat, “Ai Coração”, Moyah, “Too much sauce”, Neon Soho, “Endless World”, Quim Albergaria/Esse Povo, “Sapatos de Cimento”, SAL, “Viver”, e You Can’t Win Charlie Brown, “Contraste Mudo”.

Para a segunda semifinal ficaram os temas de André Henriques, “Funâmbula”, Bandua, “Bandeiras”, Bárbara Tinoco, “Goodnight”, Dapunksportif, “World Needs Therappy”, Edmundo Inácio, “A festa”, Inês Apenas, “Fim do Mundo”, Ivandro, “Povo”, Teresinha Landeiro, “Enquanto é tempo”, The Happy Mess, “O impossível”, e Voodoo Marmalade, “Tormento”.

Este ano, segundo José Fragoso, haverá “mais uma canção em cada meia-final a sair para a final: serão 12 canções na final”, em vez das habituais dez. Em cada semifinal serão escolhidas seis canções, em vez das habituais cinco. De acordo com a RTP, cinco temas serão escolhidos através do sistema de votação habitual (metade da pontuação atribuída a um júri profissional e a outra metade ao voto do público). Mas, “antes de terminar cada semifinal, o televoto abre novamente por um curto período para os telespectadores poderem votar e escolher mais uma música para disputar a final”.

O tema vencedor irá representar Portugal no 67.º Festival Eurovisão da Canção, que irá acontecer em Liverpool, no Reino Unido, em maio de 2023. As duas semifinais estão marcadas para os dias 9 e 11 de maio, e a grande final para o dia 13.

A Ucrânia venceu, em maio do ano passado, o 66.º Festival Eurovisão da Canção, em Turim, Itália, com o tema “Stefania”, interpretado pela Kalush Orchestra. Por ter vencido o concurso, a Ucrânia deveria ser o país anfitrião desta edição, tal como aconteceu em 2005 e 2017.

No entanto, em junho, a organização anunciou que aquele país não iria acolher o concurso em 2023, devido à invasão da Rússia. A Ucrânia, como país vencedor, estará automaticamente classificada para a Grande Final em 2023, juntando-se aos chamados “Big Five”: França, Alemanha, Itália, Espanha e Reino Unido.

No ano passado, Portugal alcançou o nono lugar, uma posição que já tinha obtido em duas outras competições, com a canção “Saudade, Saudade”, composta e interpretada por Maro, acompanhada ao vivo por mais quatro cantoras portuguesas.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta