Faixa Atual

Título

Artista

Background

Seis ‘curtas’ de produção portuguesa em Clermont-Ferrand

Escrito por em 15/12/2022

Seis filmes portugueses, ou com coprodução portuguesa, foram selecionados para a competição oficial do Festival de Internacional de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand, marcado para janeiro em França.

Na competição internacional estão três filmes de animação: Os premiados “Ice Merchants”, de João Gonzalez, e “O homem do lixo”, de Laura Gonçalves, e o filme “Slow Light”, dos polacos Przemyslaw Adamski e Katarzyna Kijek, coproduzido por Portugal pela Cola Animation, de Bruno Caetano.

Na competição internacional estão ainda as ficções “As sacrificadas”, de Aurélie Oliveira Pernet, e “Um caroço de abacate”, de Ary Zara. “As sacrificadas” é segunda curta-metragem da realizadora francesa Aurélie Oliveira Pernet, coproduzida por Portugal e Suíça, e conta com as interpretações de Tânia Alves, Adriano Luz, Francisco Nascimento, entre outros.

“É Verão. As montanhas portuguesas são devastadas pelos incêndios. Otília debate-se entre o trabalho como empregada de limpeza na piscina municipal e a necessidade de cuidar sozinha da mãe. Sufocada pelo quotidiano, as chamas despertam a solidão, o desespero e desejo de escapar”, lê-se na sinopse.

Em “Um caroço de abacate”, Ary Zara filmou “uma história de empoderamento” a partir do encontro entre “Larissa, uma mulher trans e Cláudio, um homem cis”, numa noite em Lisboa. As interpretações são de Gaya de Medeiros e Ivo Canelas.

Na restante programação anunciada por Clermont-Ferrand, na competição Lab está o filme “Please make it work”, do realizador Daniel Soares, rodado em 2021 numa residência e Locarno, na Suíça.

Num só plano aberto, sem cortes, Daniel Soares filmou os percalços de uma mulher portuguesa, encarregada de limpar uma casa alugada a turistas, situada em plena paisagem montanhosa.

O festival de Clermont-Ferrand, o maior dedicado à curta-metragem, está previsto de 27 de janeiro a 04 de fevereiro e conta com cartaz oficial da realizadora e ilustradora portuguesa Regina Pessoa.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta