Faixa Atual

Título

Artista

Background

“Taming the Garden” vence grande prémio do CineEco

Escrito por em 15/10/2022

O filme “Taming the Garden”, de Salomé Jashi, venceu o grande prémio da 28ª edição do CineEco – Festival Internacional de Cinema Ambiental da Serra da Estrela.

Num ano marcado pelo cinema de emergência e de impacto, que se manifestou nos 70 filmes das várias competições, “Taming the Garden” arrecadou o Grande Prémio Ambiente – Câmara Municipal de Seia.

A obra de Salomé Jashi (Suíça, Alemanha, Geórgia) é “uma ode à rivalidade entre o homem e a natureza, que conta a história de um homem poderoso que se entrega a um ‘hobby’ invulgar, transplantando para o seu jardim privado árvores seculares que se encontram junto à costa da Geórgia”, explicou a organização.

Já o Prémio Antropologia Ambiental – Zurich Seguros foi atribuído a “Aya”, de Simon Gillard (Bélgica, França), que conta a história de uma jovem que cresce e vive com a sua mãe na ilha de Lahou.

“Estrellas del Desierto”, de Katherina Harder Sacre, venceu o Prémio Curta-Metragem Internacional – Turistrela e “Plástic Shopper”, do realizador francês Pierre Dugowson, o Prémio Educação Ambiental – Associação Mares Navegados.

“A curta portuguesa de João González ‘Ice Merchants’ arrecadou dois troféus correspondentes ao Prémio Curta-Metragem de Animação e ao Prémio Curta Metragem em Língua Portuguesa”, acrescentou.

No que respeita à competição de Séries e Reportagens Televisivas, o Prémio Televisão foi conquistado pelo documentário francês “Food Fraud: An Organised Crime”, de Bénédict Delfaut.

Este documentário “retrata o crime alimentar de uma indústria multibilionária que afeta tudo, desde o ingrediente mais barato ao mais caro”, levando a investigação “até às brigadas de fraude alimentar” e revelando o pouco que se sabe sobre o que se come.

Já nas competições de Longas-Metragens em Língua Portuguesa, o Prémio Camacho Costa – Lipor foi atribuído a “Águas de Pastaza”, de Inês T. Alves. Foi ainda distinguido, com o Prémio Panorama Regional, o documentário “Pastor Cósmico”, de Inês T. Alves, Mariana Pinho e Duarte Martins, que transporta quem o vê para a viagem de um pastor que fala “da sua ligação profunda com as cabras, da enredada ligação dos seres e dos lugares, da vida e da morte”.

O Prémio Valor da Água – Águas do Vale do Tejo foi atribuído ao documentário “Programa Atlantis”, de Gustavo Neves, que acompanha um grupo de alunos do 8.º ano da escola Navegador Rodrigues Soromenho, em Sesimbra, “que mergulham em práticas aquáticas através de um programa de literacia do oceano”.

Segundo a organização, Portugal, França e Espanha foram os países com maior representação cinematográfica na competição da 28ª edição do CineEco. “A partir de Seia, cidade pequena do interior de Portugal, continuamos a construir um festival para todos e a apostar cada vez mais na produção nacional, sem nunca esquecer o que de melhor se faz em todo mundo”, considerou a direção do festival.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta