Faixa Atual

Título

Artista

Background

Conhecidos os candidatos a prémios no AmadoraBD

Escrito por em 12/10/2022

Mais de vinte obras de banda desenhada, a maioria de produção portuguesa, estão a concurso para os prémios anuais do festival AmadoraBD, que começa no dia 20 naquela cidade, anunciou a organização.

Os prémios são atribuídos em cinco categorias com destaque para a de Melhor Obra de Banda Desenhada de Autor Português, a única que tem um valor monetário de 5.000 euros, e para a qual estão nomeadas as obras “Pardalita”, “Estes Dias”, “CoBrA – Operação Goa”, “O Caderno da Tangerina” e “Umbra n.º 3”.

“Pardalita” é assinado por Joana Estrela, enquanto Bernardo Majer é o autor do texto e desenho de “Estes Dias”, e Marco Calhorda e Daniel Maiaassinam “CoBrA – Operação Goa”.

A eles juntam-se ainda “O caderno da Tangerina”, de Rita Alfaiate, e o terceiro volume da coletânea de BD “Umbra”, de Filipe Abranches, David Soares, Simon Roy, Pedro Moura, Ricardo Baptista e Bárbara Lopes.

As outras quatro categorias dos prémios do AmadoraBD são para a Melhor Obra Estrangeira de BD Editada em Portugal, a Melhor Fanzine ou Publicação Independente, para a Melhor Edição Portuguesa de BD e ainda o Prémio Revelação.

Para este Prémio Revelação, estão nomeados “Os besteiros de Serpa”, de Luís Guerreiro, “O crocodilo, ou o extraordinário acontecimento irrelevante”, de Francisco Valle e Rui Neto, e “O reino do Alvarinho”, de Márcio da Rocha.

Na categoria de melhor fanzine ou publicação independente são candidatos: “A little girl”, de André Caetano, “O Escorpião e o Sapo”, de Francisco Daniel Teixeira Dias, “Daqui à Escola são 2.000 Passos”, de Ana Conceição, e as obras coletivas “Ditirambos: Fauna” (Joana Afonso, Ricardo Baptista, André Caetano, Nuno Filipe Cancelinha, Diogo Carvalho, Raquel Costa, Francisco Ferreira, Sofia Neto, Sónia Mota e Carla Rodrigues) e “Histórias à Sombra do Montado” (Ana Margarida de Carvalho, Ana Bárbara Pedrosa, Afonso Cruz, Luís Afonso, Joana Afonso, João Maio Pinto, Marta Teives e Nuno Saraiva).

“Pele de Homem”, “Churubusco”, “O Relatório de Brodeck”, “Eu, Mentiroso” e “A Fera: Uma História Verdadeira do Marsupilami” estão nomeados para Melhor Obra Estrangeira de BD editada em Portugal.

Para o prémio de Melhor Edição Portuguesa de BD estão indicados “Umbigo do Mundo vol. 1: Alma Mãe”, de Penim Loureiro e Carlos Silva, a reedição de “Tu És a Mulher da Minha Vida, Ela a Mulher dos Meus Sonhos”, de Pedro Brito e João Fazenda, “Mercenário #3 – As Provas”, de V. Segrelles, “Blacksad #1 – Algures entre as sombras”, de Diaz Canales e Guarnido, e “Juventude”, Marco Mendes.

Com cinco nomeações cada, as editoras A Seita e Ala dos Livros são as que têm mais obras indicadas para estes prémios. Os vencedores serão anunciados no dia 23. Este ano, o festival AmadoraBD dedicará o tema central à relação entre Portugal e França, no âmbito da programação da Temporada Cruzada, mas abordará também, nas exposições e programação, à emigração portuguesa, ao mundo rural e à visibilidade feminina.

Ao todo, são 13 exposições espalhadas por três pontos da cidade da Amadora: a Galeria Artur Boal, a Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos e o Ski Skate Park, local central do festival.

Destacam-se as exposições “Armazém Central”, de Régis Loisel e Jean-Louis Tripp, que “relata a vida dos habitantes da pequena paróquia de Notre-Dame-des-Lacs”; “Os Portugueses”, de Oliver Afonso & Chico, que conta “a vida aventureira dos emigrantes num bairro de lata nos arredores de Paris”; e “4 Quartos (e são nossos!)”, em que as autoras Blanche Sabbah, Elléa Bird, Joana Mosi e Patrícia Guimarães abordam a visibilidade feminina.

Outra das exposições previstas será sobre o romance gráfico “Balada para Sophie”, de Filipe Melo e Juan Cavia, que venceu em 2021 o prémio de melhor banda desenhada de autor português do festival AmadoraBD. O desenhador argentina Juan Cavia é o autor do cartaz oficial do 33.º festival.

O festival deste ano vai contar ainda com a presença inédita na Europa do ilustrador da Marvel e cocriador de “Os Novos Mutantes” Bob McLeod, que assinala os 60 anos do Homem-Aranha e uma mostra artística do humorista Hugo van der Ding. Pela primeira vez haverá uma zona dedicada a videojogos, para além de uma área comercial e alimentar.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta