Faixa Atual

Título

Artista

Background

Quinta edição do Manobras arranca a 17 de setembro

Escrito por em 13/09/2022

As estreias nacionais dos projetos “Do Outro Lado da Linha” e “Bom Anfitrião” são novidades da “maior edição de sempre” do Manobras, Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas, que decorre de 17 de setembro a 30 de outubro.

A quinta edição do festival organizado pela Artemrede, um projeto de cooperação cultural com 16 anos de atividade ininterrupta que trabalha os territórios através do apoio à criação artística e à programação cultural, apresenta este ano 23 espetáculos em 15 municípios, com um total de 72 apresentações ao público, com destaque para as duas estreias nacionais, cinco oficinas para crianças e uma instalação que vai percorrer três territórios.

Segundo uma nota de imprensa da Artemrede, o projeto “Bom Anfitrião” é uma “coreografia de Filipa Francisco em cocriação com quatro artistas locais (Santarém, Sesimbra, Palmela e Montemor-o-Novo), na exploração da emergência climática e do papel que as artes podem desempenhar no seu questionamento”.

“`Do Outro Lado da Linha´ é um projeto de Cláudia Andrade e Maria João Santos, em que dois `performers´ e uma cabina telefónica nos conduzem por uma experiência espiritual para dar voz e corpo às histórias daqueles que perderam alguém (ou algo) que amam”, acrescenta a Artemrede.

A organização destaca ainda os espetáculos de Cláudia Gaiolas, Marionetas do Porto, Trupe Fandanga, PIA Projetos de Intervenção Artística, Susana Gaspar, Ana Madureira e PédeXumbo, entre outros, numa programação com apresentações em teatros, na rua e em bibliotecas e escolas, com o objetivo de manter “a forte ligação ao património que caracteriza o Manobras”.

A participação internacional na quinta edição do Manobras está a cargo das companhias Il Cantiere (Itália), El Patio Teatro (Espanha) e Tian Gombau-L’Home Dibuixat (Espanha), mas também dos italianos Sara Marasso e Stefano Risso, que a Artemrede diz trazerem “uma performance imersiva que permite ao público experimentar um caminho semi-guiado num palco ao ar livre, através de sinais e sons que encorajam a participação”. O festival conta ainda com os espanhóis Izaskun Fernández, Julián Saenz-López e L’Home Dibuixa.

Para a diretora executiva da Artemrede, Marta Martins, citada na nota de imprensa, “é importante continuar o esforço de apresentar propostas em diversos territórios e com cada vez maior diversidade”.

“Esta edição do festival é uma celebração do teatro e dos territórios, e isso faz mais sentido que nunca, depois de anos difíceis”, acrescenta Marta Martins. A Artemrede integra atualmente 17 municípios – Abrantes, Alcanena, Alcobaça, Almada, Barreiro, Lisboa, Moita, Montemor-o-Novo, Montijo, Oeiras, Palmela, Pombal, Santarém, Sesimbra, Sobral de Monte Agraço, Tomar e Torres Vedras – e a cooperativa Rumo.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta