Faixa Atual

Título

Artista

Background

Emigração e feminismo em destaque no Amadora BD

Escrito por em 09/09/2022

A emigração portuguesa, o mundo rural e a visibilidade feminina são temas em destaque no Amadora BD 2022, que tem a relação Portugal–França como tema central, revelou hoje a organização em conferência de imprensa.

A 33.ª edição do festival de banda desenhada e ‘cartoons’ decorre entre 20 e 30 de outubro e enquadra-se na agenda da Temporada Cruzada Portugal-França, um programa de intercâmbio cultural que une os dois países e termina em outubro.

Nesse âmbito, destacam-se as exposições “Armazém Central”, de Régis Loisel e Jean-Louis Tripp, que “relata a vida dos habitantes da pequena paróquia de Notre-Dame-des-Lacs”; “Os Portugueses”, de Oliver Afonso & Chico, que conta “a vida aventureira dos emigrantes num bairro de lata nos arredores de Paris”; e “4 Quartos (e são nossos!)”, em que as autoras Blanche Sabbah, Elléa Bird, Joana Mosi e Patrícia Guimarães abordam a visibilidade feminina.

Patrícia Guimarães inspirou-se na jornalista, escritora e ativista pelos direitos das mulheres Maria Lamas para contar “histórias diferentes”. “Mais do que falar em estrelas como a Beyoncé, que aparecem como símbolos do feminismo, interessou-me mostrar que uma feminista pode ser um símbolo de resistência e de luta diária, como a minha mãe ou uma empregada doméstica”, frisou Patrícia Guimarães à Lusa.

O trabalho que será exposto por Joana Mosi teve como mote uma conversa entre Joana e a avó, que se mostrou “extremamente comovida” com a morte da pintora Paula Rego, apesar de “nunca ter mostrado grande apego por ela, mas tinham a mesma idade”.

A artista também quer homenagear as lutas das gerações anteriores pelos direitos das mulheres, “batalha que não está terminada”. A diretora do Amadora BD, Catarina Valente, assinalou a parceria entre Portugal e França para projetar autores portugueses no mercado francês, aproveitando a cooperação em curso com o festival de banda desenhada de Lyon e que se estende no próximo ano.

“Muitas edições que saem em Portugal são adaptações de obras francesas, mas falta a produção portuguesa em França”, resumiu, querendo tornar o Amadora BD numa “plataforma de lançamento”.

O evento deste ano vai contar com a presença inédita na Europa do ilustrador da Marvel e cocriador de “Os Novos Mutantes” Bob McLeod, que assinala os 60 anos do Homem-Aranha, um espaço dedicado à obra portuguesa premiada “Balada para Sophie” e uma mostra artística do humorista Hugo van der Ding.

Ao todo, são 13 exposições espalhadas por três pontos da cidade da Amadora: a Galeria Artur Boal, a Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos e o Ski Skate Park, local que Catarina Valente descreve como a “cidade da banda desenhada”.

Esse espaço será o ponto central do festival, que contará pela primeira vez com uma zona dedicada a videojogos, para além de uma área comercial e alimentar. O Amadora BD realiza-se desde 1990, com a organização da Câmara Municipal da Amadora, e reúne autores nacionais e internacionais, editores, agentes e colecionadores destes géneros.

60 Anos do Homem-Aranha

A exposição que cobre as 6 décadas de história do herói, destaca os principais autores que trabalharam o personagem e os momentos mais marcantes da vida de uma das figuras de banda-desenhada mais emblemáticas de sempre. Com uma atenção especial ao trabalho desenvolvido em Portugal com o Homem-Aranha, serão destacadas as várias editoras e as séries de televisão que por cá foram passando. A exposição traz a Portugal um dos mais prestigiados ilustradores da Marvel: Bob McLeod

“Balada para Sophie”, de Filipe Melo e Juan Cavia

A obra de Filipe Melo e Juan Cavia – premida em 2021 nos Prémios de Banda Desenhada da Amadora (PBDA) como a Melhor Obra de Banda Desenhada de Autor Português – Balada para Sophie, conquista um lugar de destaque no Amadora BD 2022.

A obra conta-nos a história de Julien Dubois, um pianista em fim de vida, que amargurado e atormentado por um sucesso que não pretendia, acede a contar a história da sua vida a uma inesperada jornalista que aparece na sua mansão. Mas sob uma condição: o artigo não deve ser sobre ele. A história que tem para contar é a de François Samson, o invisível filho do responsável da limpeza do teatro, que encontrou, em 1993, num concurso local. Nessa noite, um deles venceu!

Filipe Melo e Juan Cavia juntam-se ao núcleo de autores que já confirmaram a sua presença no Amadora BD 2022.

4 Quartos

Entre Lyon e a Amadora, esta exposição junta quatro autoras em torno da visibilidade feminina, dos direitos das mulheres, das muitas questões que cruzam estas e outras lutas.

Em 1928, Virginia Woolf demandou para as mulheres “um quarto que seja seu”. Joana Mosi, Patrícia Guimarães, Elléa Bird e Blanche Sabbah reclamam esse quarto simbólico e de lá contam as suas histórias. As quatro autoras estarão presentes no Amadora BD 2022, acompanhando a exposição patente no Núcleo Central.

“Os Portugueses”, de Olivier Afonso & Chico

Aos dezoito anos, Mário fugiu de Portugal na mala de um carro velho. Deixado pelo contrabandista condutor na fronteira franco-espanhola, conhece Nel, jovem compatriota com quem vai descobrir a vida aventureira dos emigrantes num bairro de lata nos arredores de Paris: trabalhos nas obras, noites regadas a vinho verde, conversas, esquemas.

Uma história de amizade singular que reflete o destino de milhares de Portugueses que, nos anos 70, fugiram da ditadura de Salazar e tentaram, cada um à sua maneira, reconstruir as suas vidas.

A acompanhar a sua exposição, Olivier Afonso & Chico, marcam também presença no Amadora BD 2022.

“Armazém Central”, de Régis Loisel, Jean-Louis Tripp

A série Armazém Central (editora belga Casterman) é escrita e desenhada por Régis Loisel e Jean-Louis Tripp, ambos a marcar presença no Amadora BD 2022.

A ação desta obra decorre numa aldeia rural perdida na imensidão do Quebeque, nos anos 20 do século XX e relata a vida (aparentemente simples e banal) dos habitantes da pequena paróquia de Notre-Dame-des-Lacs. Aos protagonistas, Marie (dona da única loja – o Armazém Central – num raio de muitos quilómetros) e Serge (forasteiro que chega à aldeia e revoluciona o modo de estar e de pensar de muitos dos seus habitantes reavivando em Marie sentimentos que ela pensava há muito perdidos) junta-se uma rica galeria de personagens que, ao longo de nove volumes, levam os leitores a pensarem no sentido e simplicidade da vida, desejando o regresso às coisas mais autênticas.

OUTRAS PRESENÇAS INTERNACIONAIS

Entre as presenças internacionais confirmadas no Amadora BD 2022, destaque ainda para Marcelo Quintanilha (que visita Portugal depois de ter ganho o principal prémio do Festival de Angoulême, com a obra exposta em 2021 no Amadora BD Escuta, Formosa Márcia) e Rodolfo Oliveira (autor brasileiro que acompanha a sua exposição que estará patente no Núcleo Central O Infeliz Pacto de George Walden).

ATIVIDADES PARALELAS

Além das exposições que podem ser visitadas presencialmente nas 3 zonas de realização do Festival – Sky Skate Amadora Park, Galeria Municipal Artur Bual e Bedeteca da Amadora – o Amadora BD 2022 integra ainda inúmeras atividades paralelas (apresentações, lançamentos e workshops relacionados com a temática da banda desenhada) cujo calendário será divulgado em breve.

O evento culminará com a habitual cerimónia de entrega dos Prémios de Banda Desenhada da Amadora (PBDA) que, este ano atribui novamente um prémio pecuniário no valor de 5.000 € à Melhor Obra de Banda Desenhada de Autor Português.

AMADORA DB 2022
20 a 30 de outubro 2022
Horário: de 2ª a 5ª das 10h às 20h | 6ª, sábado, domingo e feriado das 10h às 21h
Ski Skate Amadora Park | Galeria Municipal Artur Bual | Bedeteca da Amadora

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta


Continue lendo