Faixa Atual

Título

Artista

Background

Academia Portuguesa de Cinema candidata 4 filmes a prémios

Escrito por em 23/08/2022

Quatro filmes portugueses, de Tiago Guedes, Gonçalo Galvão Teles, Catarina Vasconcelos e João Mário Grilo, são candidatos a nomeações para prémios em Espanha, Colômbia e Equador, revelou a Academia Portuguesa de Cinema, que os escolheu.

Em comunicado, a Academia Portuguesa de Cinema explicou que candidata dois filmes a uma nomeação para os Goya, os prémios espanhóis de cinema, em fevereiro de 2023: “Restos do Vento”, de Tiago Guedes, para melhor filme europeu, e “Nunca nada aconteceu”, de Gonçalo Galvão Teles, para melhor filme ibero-americano.

Os dois filmes terão estreia comercial em setembro nos cinemas portugueses. “Restos do Vento”, exibido em maio passado no Festival de Cannes, é produzido pela Leopardo Filmes, tem argumento de Tiago Guedes e Tiago Rodrigues, e é protagonizado por Albano Jerónimo, Nuno Lopes, Isabel Abreu, João Pedro Vaz, Gonçalo Waddington e Leonor Vasconcelos.

“Uma tradição pagã numa vila do interior de Portugal deixa traços dolorosos num grupo de jovens adolescentes. Vinte e cinco anos depois, ao reencontrarem-se, o passado ressurge e a tragédia instala-se”, lê-se na sinopse.

“Nunca nada aconteceu”, produzido pela Fado Filmes, é a mais recente longa-metragem de Gonçalo Galvão Teles e chegará aos cinemas mais de dois anos depois de ter sido rodada.

A história, sobre três adolescentes nos subúrbios de Lisboa, foi escrita por Luís Filipe Rocha e Tiago R. Santos e conta com as interpretações de Bernardo Lobo Faria, Alba Baptista e Miguel Amorim, além de Beatriz Batarda, Rui Morrisson, Ana Moreira ou Filipe Duarte, que morreu em abril de 2020.

Além destes dois filmes, a Academia Portuguesa de Cinema vai ainda candidatar “A metamorfose dos pássaros”, premiada longa-metragem de estreia de Catarina Vasconcelos, aos prémios colombianos de cinema Macondo, na categoria de melhor filme ibero-americano.

A décima edição destes prémios decorrerá em novembro na cidade colombiana de Cali. O filme “Campo de Sangue”, de João Mário Grilo, a partir de um romance de Dulce Maria Cardoso, é candidato a uma nomeação também na categoria de melhor filme ibero-americano dos prémios Colibri, dinamizados em novembro próximo pela Academia de Cinema do Equador.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta