Faixa Atual

Título

Artista

Background

Três filmes de produção portuguesa no Festival de Toronto

Escrito por em 04/08/2022

Os filmes “Fogo-Fátuo”, “Mato seco em chamas” e “Pacifiction” foram selecionados para o Festival Internacional de Cinema de Toronto, em setembro, no Canadá, revelou hoje a organização.

O festival, que cumprirá a 47.ª edição, anunciou hoje parte da programação, incluindo três filmes portugueses, ou com coprodução portuguesa, entre os quais “Fogo-Fátuo”, de João Pedro Rodrigues, que fará a estreia norte-americana.

“O quase inclassificável ‘Fogo-Fátuo’ move-se, sem esforço, entre a representação histórica, a comédia musical, o romance queer e a provocação pós-colonial”, escreveu o festival canadiano.

A presença de “Fogo-Fátuo” em Toronto é anunciada numa altura em que o filme está também no Festival de Cinema de Melbourne (Austrália) e João Pedro Rodrigues estreia em Locarno o documentário “Onde fica esta rua? Ou sem antes nem depois”, correalizado com João Rui Guerra da Mata.

O filme tem estreia comercial assegurada em vários países, nomeadamente Estados Unidos, França, Alemanha e Brasil. Em Toronto, estará também a premiada produção “Mato Seco em Chamas”, da realizadora portuguesa Joana Pimenta e do brasileiro Adirley Queirós, numa coprodução entre Portugal e Brasil.

“Mato Seco em Chamas” segue um grupo de mulheres, na periferia de Brasília, que vive do negócio de petróleo encontrado em oleodutos sob a cidade, transformando-o em gasolina para revenda. O filme venceu o Grande Prémio do Cinema do Réel, em Paris, e o grande prémio e o galardão de melhor longa-metragem portuguesa no festival IndieLisboa.

A estas duas produções junta-se ainda, em Toronto, “Pacifiction – Tourment sur les îles”, do espanhol Albert Serra, com coprodução portuguesa pela Rosa Filmes. O festival de Toronto contará ainda com filmes como “Saint Omer”, de Alice Diop, “No Bears”, de Jafar Panahi, “The Lost Kingdom”, de Stephen Frears, “Empire of light”, de Sam Mendes, “The Fabelmans”, de Steven Spielberg, “My Policeman”, de Michael Grandage, e “The Whale”, de Darren Aronofsky.

O festival abrirá a 08 de setembro com “The Swimmers”, um drama de Sally El Hosaini inspirado na história de duas irmãs sírias, desde que fugiram da guerra até à sua participação nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta