Faixa Atual

Título

Artista

Background

24.ª Festa do Teatro leva a Setúbal dez dias de espetáculos

Escrito por em 03/08/2022

Vinte espetáculos, cinco dos quais estreias, e três concertos de música fazem parte do programa da 24.ª Festa do Teatro – Festival Internacional de Teatro de Setúbal (FITS), que decorre na cidade de 18 a 27 de agosto.

A Festa do Teatro de Setúbal terá, segundo a organização que hoje apresentou o cartaz, dez dias intensos de vivência em comum com a cidade junto ao rio Sado a acolher espetáculos de companhias de Portugal e de outros países.

Organizado pelo Teatro Estúdio FonteNova e pela autarquia de Setúbal, em parceria com o Agrupamento de Escolas Sebastião da Gama, o certame tem uma secção vocacionada para artistas emergentes, de nome Mais Festa, na qual os participantes recebem contribuições ‘a chapéu’ do público, e uma secção Off – Mais Festa, uma opção de concurso em que o vencedor ganha direito a entrar na secção oficial da edição seguinte.

Nas atividades paralelas são mantidas as conversas de teatro, a mostra de curtas e três concertos de música. Para esta edição, a Secção Oficial conta com 11 espetáculos, mais um na extensão em setembro, e a secção Off Mais Festa com nove espetáculos, quatro dos quais a concurso e cinco estreias.

A abertura do festival a 18 de agosto será assinalada no Convento de Jesus, com um apontamento musical de Delamotta, um projeto dos irmãos Gonçalo Mota e João Mota a que se juntaram mais tarde B.Oliveira e Renato Sousa.

O primeiro dia do festival é também marcado pela apresentação de “Mulheres Móveis”, no Fórum Municipal Luisa Todi, tratando-se de uma viagem documental e ficcionada pelas histórias e memórias das carreteiras, mulheres que transportavam os móveis à cabeça no concelho de Paredes.

Este é um projeto da associação cultural Astro Fingido, do Porto. Na sexta-feira, dia 19 de agosto, é apresentada, no auditório da Escola Secundária Sebastião da Gama, a peça “Heroínas sem Nomes”, do Grupo Teatral Dumba Maria mostrando a con­tri­bui­ção das mulheres an­go­la­nas para o processo de paz e re­con­ci­li­a­ção nacional.

No mesmo dia, na Blackbox da Escola Secundária Sebastião da Gama, é a vez de “Proi­bido virar à es­querda”, do Grupo Cru, um espetáculo tragicómico que fala sobre esperança, conflito geracional e política em que dois personagens distintos se encontram e são obrigados a atravessar uma viagem juntos através do mundo e de si mesmos, numa ten­ta­tiva de­ses­pe­rada de fazer uma re­vo­lu­ção.

A terminar o dia um momento musical com Mineragem – Palavras Musicadas. Ins­pi­ra­dos num dos maiores estados do sudeste brasileiro, Minas Gerais, a bailarina/cantora e com­po­si­tora Tatiana Cobbett e o compositor e multinstrumentista Márcio Lima unem-se para este concerto de palavras musicadas, apostando na arte como instrumento de envolvimento, de informação e reflexão.

Mis­tu­rando lin­gua­gens e de forma lúdica e livre visitam a obra de nomes mineiros de re­fe­rên­cia e alcance mundial como: Milton Nas­ci­mento, Clara Nunes, Adélia Prado, Gui­ma­rães Rosa, Carlos Drummond e também obras ori­gi­nais.

No dia 20 de agosto o Forum Municipal Luísa Todi recebe “Apolo descapotável”, a nova produção da Alma d’Arame, uma peça cujo texto surge a partir d’O Precipício de Faetonte de António José da Silva de 1738 e no dia seguinte, na Escola Secundária Sebastião da Gama é apresentada a comédia “Era uma vez… ou lá o que é que é” do Teatro Extremo.

O Fórum Luísa Todi receberá ainda a Mákina de Cena, de Loulé, a 23 de agosto, com o espetáculo “Tive 1 ideia para 1 dueto”, o Teatro da Terra (Seixal), a 27 agosto, com a peça “A Última refeição”, e ACTA – A Com­pa­nhia de Teatro do Al­garve, com a peça “À Deriva”, no dia 18 de agosto.

O certame inclui ainda um ‘workshop’ de Butoh “Me­mó­ria Co­nec­tiva”. O Festival Internacional de Teatro de Setúbal teve a primeira edição em 1995, em comemoração do 10.º aniversário do TEF, e tem tido edições anuais exceto em 1998, 1999 e 2003.

Segundo o diretor artístico do Teatro Estúdio FonteNova e do Festival Internacional de Teatro de Setúbal, José Maria Dias, a iniciativa está novamente a festejar o teatro e as artes performativas, como já o faz sem interrupção, em Setúbal, há 23 edições.

“Caminho longo de muitas alegrias, mas também de muita luta e persistência. Caminho que já conta com várias gerações de amantes do teatro que ano após ano regressam e partilham esta festa do teatro. Começaram por acompanhar os seus pais e agora já trazem os seus filhos”, refere José Maria Dias no texto de apresentação do certame.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta