Faixa Atual

Título

Artista

Background

João Pedro Rodrigues e Guerra da Mata recordam “Os Verdes Anos”

Escrito por em 30/07/2022

Os realizadores João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata revisitaram os locais e os planos do filme “Os Verdes Anos”, de Paulo Rocha, e fizeram um documentário que é um ensaio sobre cinema, um retrato da pandemia e uma homenagem a Lisboa.

O documentário chama-se “Onde Fica Esta Rua? Ou Sem Antes nem Depois” e estrear-se-á em agosto no Festival de Cinema de Locarno (Suíça), onde há quase 60 anos Paulo Rocha mostrou “Os Verdes Anos” (1963), protagonizado por Isabel Ruth e Rui Gomes e considerado um dos filmes fundadores do Cinema Novo português.

O filme, uma trágica história de amor entre Ilda e Júlio, dois jovens recém-chegados a Lisboa, foi rodado em vários locais da capital, em particular no bairro de Alvalade, onde Paulo Rocha viveu e onde vivem João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata.

“Onde Fica Esta Rua? Ou Sem Antes nem Depois” foi filmado em película entre 2019 e 2021 e desvenda os mesmos locais, os mesmos planos, os mesmos movimentos de câmara do filme de Paulo Rocha, mas sem a narrativa, sem o elenco, sem os diálogos e com um novo olhar sobre a paisagem visual urbana de Lisboa e de alguns espaços interiores.

“A ideia do filme não é nada revivalista. É mesmo ver Lisboa com os olhos que, se calhar, o cinema português não costuma ver, da mesma maneira que o cinema português nunca tinha visto Lisboa com os olhos do Paulo Rocha”, disse Guerra da Mata à Lusa.

A entrevista dos dois realizadores à Lusa aconteceu no café Vavá, hoje um dos estabelecimentos comerciais de Lisboa que tem o selo “Lojas com História”, e que foi um dos cenários de “Os Verdes Anos”.

Nas proximidades deste café é possível traçar alguma da geografia de “Os Verdes Anos”, que João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra da Mata filmaram, seguindo os passos de Paulo Rocha: a janela de uma garagem, rente ao chão, onde funcionava o sapateiro, o hall de entrada revestido a madeira de um prédio, várias escadarias e, mais ao longe, o extenso campo, onde havia trigo, oliveiras, um ribeiro e onde hoje há uma via rápida, prédios e o Parque da Bela Vista, recinto do Rock in Rio Lisboa.

João Pedro Rodrigues recorda que uma das cenas de “Os Verdes Anos” foi rodada junto ao prédio onde mora, num apartamento herdado pelos avós: “Quando descobri que um dos ‘décors’ do filme do Paulo Rocha era em baixo da minha janela, eu estou a olhar para um lugar que vi no cinema. Os lugares ganham auras”.

O realizador, que começou por filmar também naquele bairro, recorda-se de Paulo Rocha – seu professor na Escola de Cinema – dizer que se inspirava “nos lugares e nos mistérios que os lugares encerravam e que de alguma maneira tentava desvendar, filmando”.

“Muitas vezes ele dizia que as ficções e as histórias também vêm dos lugares. Como se os lugares, ao serem filmados, contassem histórias que estavam lá escondidas”, disse João Pedro Rodrigues.

“Onde Fica Esta Rua? Ou Sem Antes nem Depois” encerrará outras histórias, que cabe aos espectadores decifrar, sobre transformações do espaço urbano, especulação imobiliária, tempo de lazer, turismo ou sobre o relacionamento social entre as pessoas.

O documentário inclui ainda uma nova realidade, presente no quotidiano filmado: a pandemia da covid-19. “Sempre pensámos que o filme deveria ser feito aos bocados e entretanto aconteceu a pandemia, o primeiro confinamento, fomos impedidos de filmar, fomos adaptando aos momentos em que nos deixavam filmar. De alguma maneira o covid infetou o filme, mas nunca pensámos que o filme ia ser um retrato de Lisboa sobre a pandemia. O filme tornou-se outra coisa e não podíamos fingir que não havia pandemia. Era uma estupidez”, disse João Pedro Rodrigues.

Antes de filmarem, os dois cineastas entrevistaram todas as pessoas que participaram no filme, tiveram um longo processo de pesquisa, de “arqueologia urbana”, à procura de todos os locais exactos onde Paulo Rocha filmou, de reconhecimento de paisagens, prédios, esculturas, espaços interiores e monumentos, tendo conseguido identificar praticamente todos, exceto um painel de azulejos, no acesso às esacadas de um prédio então em construção.

“Eu gostava que as pessoas que veem este filme tivessem curiosidade em ver ‘Os Verdes Anos’. Não gostava que as pessoas fossem ver o nosso filme por causa de ‘Os Verdes Anos’. Não gostava que fosse necessário ter visto “Os Verdes Anos” para ver este filme. Gostava que fosse uma reflexão sobre esta cidade no período que atravessámos. Que fosse um retrato de Lisboa, mais do que um ‘remake'”, sublinhou João Rui Guerra da Mata.

“Onde Fica Esta Rua? Ou Sem Antes nem Depois” é um filme sem atores, com uma exceção feita a Isabel Ruth, hoje com 82 anos, e que participa em dois momentos do documentário, ambos a cantar músicas escritas por ela.

O filme “é uma homenagem à Isabel Ruth. (…) Há um final completamente inventado que parte da mesma ideia do Paulo Rocha. O final do Paulo termina num impasse e nós fizemos o oposto”, disse João Pedro Rodrigues.

“Onde Fica Esta Rua? Ou Sem Antes nem Depois” estrear-se-á em Locarno – o festival começa no dia 03 de agosto, quarta-feira – e deverá chegar aos cinemas portugueses em 2023, quando se cumprirem 60 anos da estreia de “Os Verdes Anos”.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta