Faixa Atual

Título

Artista

Background

Samuel Gapp vence 1.º Prémio Francisco de Lacerda

Escrito por em 29/07/2022

A obra orquestral “Still, Unfolding!”, de Samuel Gapp, venceu a primeira edição do Prémio de Composição Francisco de Lacerda.

O prémio, ao qual se puderam candidatar compositores portugueses ou estrangeiros residentes em Portugal, até aos 35 anos, tem o maior valor pecuniário para jovens compositores em Portugal, 7.500 euros, e prevê a gravação da peça vencedora, “Still, Unfolding!”.

A obra será estreada pela Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML), no próximo dia 17 de setembro, no concerto de encerramento dos Encontros Sonoros Atlânticos, na Biblioteca Nacional, em Lisboa.

O compositor Vasco Mendonça, que presidiu ao júri, afirma, em comunicado enviado à agência Lusa, que “dentro de um conjunto de obras candidatas de elevada qualidade, a peça vencedora destacou-se pela maturidade de escrita, um domínio claro das forças orquestrais, controlo formal e riqueza de invenção – evidenciando assim uma voz composicional singular e atual”.

O júri foi ainda constituído pelos compositores Felipe Lara, Andreia Pinto Correia e Carlos Caires, e pelo diretor artístico da OML, Pedro Neves. No concerto de encerramento pela OML, sob a direção do maestro Pedro Neves, participa, como solista a soprano Eduarda Melo, e o programa, além da obra de Samuel Gapp, inclui peças Francisco de Lacerda e Maurice Ravel.

Samuel Gapp começou a estudar piano aos oito anos. Na Alemanha, seu país de origem, tocou em vários grupos de jazz e pop, a partir das 12 anos. Em 2014, durante seis meses, lecionou na República do Equador aulas de piano e bateria numa zona desfavorecida nos arredores da cidade de Guayaquil.

No ano seguinte regressou à Alemanha para prosseguir os seus estudos de música, em Colónia, tendo-se dedicado ao piano na área do jazz durante três anos, com os professores Florian Ross, Sebastian Sternal e Hendrik Soll. Paralelamente frequentou ‘masterclasses’ com músicos como Mark Turner, Avishai Cohen, Jacob Anderskov, Pablo Held, entre outros.

Em 2018, veio para Lisboa, no âmbito do programa universitário Erasmus, e frequentou a Escola Superior de Música de Lisboa, tendo sido aluno, entre outros, de João Paulo Esteves da Silva. Em junho de 2019 teminou a licenciatura em Lisboa, ficando a residir no país.

Samuel Gapp toca e grava com vários grupos em Portugal, Alemanha, Espanha e Países Baixos, como Tomás Marques Quarteto, o seu próprio grupo, Samuel Gapp Trio & String Quartet, que venceu o Prémio de Composição Bernardo Sassetti/2019, Quintessence, Pascal Klewer Bigband, 3Cycle, entre outros.

Os Encontros Sonoros Atlânticos traduzem-se numa série de recitais sobre a obra do compositor, musicólogo e maestro açoriano Francisco de Lacerda (1869–1934), propondo que a sua obra seja um “estímulo para a criação de novas peças musicais, intimamente relacionadas com os locais em que se apresentam”.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta