Faixa Atual

Título

Artista

Background

Estágio em Arganil reúne 75 músicos

Escrito por em 28/07/2022

O II Estágio de Orquestra de Sopros e Percussão de Arganil reúne 75 músicos oriundos de 21 filarmónicas dos distritos de Coimbra, Aveiro, Viseu, Guarda e Lisboa, de segunda-feira ao dia 05 de agosto.

“Encerramos [as inscrições] com 75 executantes oriundos de 21 filarmónicas, dos distritos de Aveiro, Coimbra, Guarda, Viseu e temos também alguns inscritos de uma filarmónica da Amadora, portanto, Lisboa”, disse hoje à agência Lusa o presidente da direção da Associação Filarmónica de Arganil (AFA), Miguel Ventura.

A segunda edição do “Estágio do Açor – Estágio de Orquestra de Sopros e Percussão de Arganil” vai decorrer de segunda-feira até dia 05 agosto, em Arganil, no distrito de Coimbra.

Numa organização da Associação Filarmónica de Arganil (AFA), em parceria com a Associação Juvenil CUME – Cultura Urgente para a Mudança Enérgica, este estágio pretende “qualificar os executantes das bandas filarmónicas” e ainda promover momentos de “troca de experiências, interação entre executantes de diversos pontos do país e de diversas realidades”, sublinhou.

Durante cinco dias, os executantes vão merecer um “intenso programa formativo”, que é organizado em naipes e orquestra. Ao longo do dia, “cada naipe ensaia por si próprio e depois ao final do dia têm um ensaio conjunto”, explicou Miguel Ventura.

A ação culmina com a realização de um concerto no dia 05 de agosto, em Arganil, onde serão apresentados os “resultados do trabalho desenvolvido com base em novos métodos de ensino que proporcionam aprendizagens inovadoras”.

O Estágio do Açor é dirigido pelo maestro José Pedro Figueiredo, tendo como maestro assistente Pedro Carvalho, da AFA, bem como a colaboração de oito orientadores de naipe.

“A grande valia do estágio é ter este programa intenso e envolver, de facto, pessoas que vêm de diversos pontos do país, filarmónicas com diversos níveis de desenvolvimento, digamos assim, e que conjuntamente possam aprender e possam sair de Arganil mais valorizados”, acrescentou.

Miguel Ventura referiu que se trata de uma iniciativa que conta com a colaboração da Câmara Municipal de Arganil e da Santa Casa da Misericórdia de Arganil. O presidente da AFA aproveitou para apelar aos organismos públicos, desta área, para terem um “olhar diferente, em termos do apoio”, já que se trata de iniciativas importantes por “atrair pessoas de vários concelhos e de vários distritos” a territórios do interior, como é o caso de Arganil.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta