Faixa Atual

Título

Artista

Background

Marés Vivas regressa com novo recinto

Escrito por em 13/07/2022

O Festival Marés Vivas regressa a Vila Nova de Gaia, entre sexta-feira e domingo, num novo recinto e com mais de 35 bandas e artistas nacionais e estrangeiros, após dois anos de interregno devido à pandemia de covid-19.

O evento, que se realizava desde 2018 na antiga Seca do Bacalhau, igualmente em Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, tem este ano uma nova localização, o antigo parque de campismo da Madalena, que é cinco vezes maior do que o anterior recinto, adiantou hoje à Lusa o diretor da PEV Entertainment, Jorge Lopes, promotora do MEO Marés Vivas.

O novo local dispõe de “mais espaço, lotação, disponibilidade de estacionamento e espaços verdes”, referiu. “A configuração do espaço vai proporcionar aos festivaleiros melhores condições de conforto, segurança e, consequentemente, contará com uma melhoria nos acessos entre os diferentes palcos”, reforçou.

Com os bilhetes esgotados para os três dias do festival, com capacidade para 30 mil pessoas por dia, Jorge Lopes assumiu que isso se deve aos “grandes artistas” em cartaz, destacando a presença dos internacionais Bryan Adams, Maluma e Annita.

“Estávamos apreensivos com a retoma do festival, após dois anos sem se realizar, mas a expectativa era alta sobretudo devido à dimensão dos artistas”, sublinhou. Além disso, o responsável considerou que as pessoas estão “ansiosas” por voltar aos festivais, à música e ao convívio, o que também poderá justificar o facto de os bilhetes terem esgotado há cerca de dois meses.

Contudo, Jorge Lopes assumiu que o Marés Vivas é um festival de “fusão” onde, além de grandes nomes internacionais, também há lugar para artistas nacionais, realçando a presença de nomes como Dino D’Santiago e Jessie J.

O cartaz inclui ainda bandas e artistas como James, Fer Lemos, Miguel Araújo, Máximo Park, Bárbara Tinoco, Maro, Vitão, DJ Perez, Beatriz Rosário, Rita Laranjeira, Diogo Piçarra e The K´s. Os concertos começam às 16:30, na sexta-feira, e às 17:15, no sábado e no domingo, estando as últimas atuações marcadas para as 02:00 nos três dias do festival.

No recinto, que se encontra em espaço urbano, além dos cinco palcos, que inclui, pela primeira vez, uma roda de samba onde a Orquestra Bamba Social irá atuar ao fim de tarde e noite, há um espaço de restauração.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta