Faixa Atual

Título

Artista

Background

Reencontro com uma “velha” amiga do RiR no dia 2

Escrito por em 22/06/2022

“Reencontro” é o mote desta edição de regresso do Rock in Rio e foi para os fãs uma bênção este reencontro com Veveta – outra figura cuja identidade pessoal se mistura com a do festival da Bela Vista, mas já lá vamos porque antes houve concerto de David Carreira a abrir o palco mundo.

Com o seu quê de espetáculo televisivo de domingo à tarde, o artista atrai muitos jovens rendidos à sua pop simples, mas funcional. Carreira começou com ‘Primeira Dama’, êxito de 2015 que arrancou muitos suspiros entre a plateia, composta em boa parte por jovens raparigas.

A nova ‘Baby Boo’, grande aposta da generalidade das rádios, já foi cantada por muita gente.

Como qualquer espetáculo domingueiro que se preze, David Carreira trouxe na bagagem muitos bailarinos para o palco, também o MC Zuka, Deejay Telio, Kevin O Chris, a namorada Carolina Carvalho, que roubou todas as atenções graças a um top mínimo que deixava muito pouco à imaginação, e o irmão Mickael Carreira que com ele interpretou ‘Señorita’.

No fim, houve um medley de funk brasileiro, género a que os mais jovens parecem não conseguir fugir.

De seguida, no Galp Music Valley, os Miss Caffeina apresentam o seu mais recente trabalho, “El Año Del Tigre”, com um pop irreverente cantado em espanhol.

As influências orientais ainda puseram muita gente a dançar com a “vantagem”, para os dançarinos, de não haver muita gente a assistir ao concerto. Uma vez mais, os brindes, desafios e ofertas atraem muito boa gente a esta hora, mas também a procura pelos jantares.

De macacão azul petróleo, Ivete Sangalo entra no Palco Mundo e arrasa logo aos primeiros instantes, mesmo antes de cantar ou dizer o que quer que seja.

Ivete Sangalo tem uma vida e um percurso artístico muito ligados à festa, ao Carnaval e ao movimento, por isso, não faltaram as mais conhecidas do público português como ‘Festa’, ‘Sorte Grande’, ‘Tempo de Alegria’ e ‘Abalou’. Os pedidos de Ivete para o público tirar o pé do chão foram constantes, mas também os desabafos de sentidos agradecimentos e saudades, enquanto nos culpa por estar louca e ofegante. Afinal, quanto mais puxam por ela, mais ela dá.

A cantora tem estado, nos últimos meses, a protagonizar e partilhar vários temas numa onda bastante mais calma e relaxada, em parceria com artistas como Vanessa da Mata, Carlinhos Brown e Iza (ela que também atuou nesta noite, mas num concerto que não tem muito a dizer porque a qualidade do som era tão sofrível, que não permitiu o usufruto dos momentos musicais que terá protagonizado no Galp Music Valley). Ainda assim, o Parque da Bela Vista não teve direitos a estes temas em dupla e só teve direito ao festão e a ‘Poeira’; uma espécie de ‘Minha Casinha’, dos Xutos, na versão da “tia Veveta”.

Do outro lado do recinto temos o concerto de Bárbara Tinoco, a jovem que começou a carreira no programa de talentos “The Voice” em 2018 e quatro anos volvidos continua a crescer em popularidade.

Também com o namorado em palco a oferecer-lhe flores pelo meio de muita pop melancólica, a cantora fecha o concerto com a música que não lhe valeu sucesso no “The Voice”, mas que fez com que lançasse a sua carreira não só como cantora, mas também como compositora: ‘Antes Dela Dizer Que Sim’.

De volta ao Palco Mundo, Ellie Goulding contrasta com os dois artistas que tocaram antes dela. Quase sozinha em palco, a cantora também trouxe novidades, mas claro que só os seus grandes êxitos geraram alguma emoção no público – já bastante – em início de noite.

‘Love Me Like You Do’, tema popularizado enquanto banda sonora do filme “Fifty Shades of Grey”, foi impecavelmente interpretado, como se o estivéssemos a ouvir na nossa playlist de Spotify.

‘Hate Me’ ou o grande sucesso com o DJ Calvin Harris ‘I Need Your Love’, pediam emoção, entrega, empatia e satisfação. Mas nada. “Thank you” de vez em quando foi tudo o que se ouviu daquela boca entre canções, à exceção de uma despedida fria e totalmente mercantilista de apelo à compra do álbum novo a sair neste verão, depois das mais antigas ‘Lights’ e ‘Burn’. Parece simpática, mas não é.

Finalmente, os Black Eyed Peas devolvem o festão que era suposto ser este palco ao segundo dia de Rock in Rio. ‘Let’s Get It Started’ foi o mote perfeito para uma noite em que ninguém parou: dançou-se e festejou-se como se não houvesse amanhã (mesmo havendo e sendo dia de trabalho).

Will I.Am., Apl.de.ap e Taboo acompanhados da cantora J. Rey Soul (substituta de Fergie) inundaram o Parque da Bela Vista com um ritmo frenético e uma produção de palco à altura dos espetáculos mais exigentes. Há painéis que se inclinam, há luzes de todos os tipos, lança-chamas e refrões hiper catchy que se colam imediatamente à nossa linguagem e participação no concerto. O baterista e o guitarrista (que parece saído dos ZZ Top) também se fazem notar pela positiva e são essenciais para conferir qualidade a um espetáculo que facilmente podia entrar no facilitismo de trazer só sons pré-gravados e não o fez.

‘Boom Boom Pow’ (a música do Kit Kat 😀 ) fez parar quem ainda circulava e pouco depois Will I.am. parecia um jovem viciado no digital, uma vez que passou boa parte da noite agarrado ao seu iPhone a fazer vídeos no Instagram, algo que foi replicado por outros membros da banda, mas nunca pela cantora, o que vem contradizer a quase assunção de que as mulheres são mais exibicionistas online que os homens.

Ouve-se e pula-se ao som de ‘Don’t Stop The Party’ e ‘Scream & Shout’ leva a que Will I.am faça referência à “libertação” de Britney Spears que venceu o caso em tribunal que a opôs ao pai. “A Britney Spears acabou o curso de liberdade e felicidade. Obrigada ao seu exército de fãs por lutarem sempre por ela”, disse.

A festa continua com ‘Where Is The Love?’ e a mensagem de amor e fraternidade de Taboo.

‘I Gotta Feeling’ não deixa tempo para se respirar ou pensar muito nas letras (também não é preciso) e logo muitos fãs reconhecem o tema principal do filme “Dirty Dancing” quando ouvem ‘The Time (Dirty Bit)’, o primeiro single do sexto álbum de estúdio dos Black Eyed Peas, “The Beginning”, lançado em 2010. Mais uma vez destaca-se a boa voz de J. Rey Soul.

O festão não para sem antes ouvirmos pela segunda vez – e assistirmos ao videoclipe de ‘Don’t You Worry’, em parceria com David Guetta e “the iconic” Shakira –, nas palavras de Will I.am. O single foi lançado a 17 de junho, precisamente dois dias antes da atuação em Lisboa e, nele, a cantora colombiana protagoniza mais um refrão fácil de fixar e uma coreografia a pedir réplicas no Tik Tok para nos dizer que vai ficar tudo bem.

No próximo fim de semana há mais Rock In Rio Lisboa com Duran Duran, A-ha, UB40 ft Ali Campbell, Bush (sábado), HMB, Jason Derulo, Anitta e Post Malone (domingo) no Palco Mundo.

O palco Galp Music Valley recebe José Cid, Delfins, Ney Matogrosso, António Zambujo, Luca Argel (sábado), Rebecca, Piruka com Jimmy P e Gama, Mundo Segundo & Sam The Kid e Diego Miranda (domingo). Já o Rock Your Street propõe Arooj Aftab, Omar Souleyman (sábado), Johnny Hooker e Idiotape (domingo). Por fim, o Palco Yorn conta com a presença de Tilhon, Eva Rapdiva, Phoenix RDC (sábado) e Malabá, Kappa Jota e Grognation (domingo).

Fotografias gentilmente cedidas pela organização do Rock in Rio Lisboa.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta