Faixa Atual

Título

Artista

Background

Constância homenageia Camões com mercado quinhentista

Escrito por em 07/06/2022

A Câmara Municipal de Constância (Santarém) promove, entre quinta-feira e sábado, as XXV ‘Pomonas Camonianas’, iniciativa que visa homenagear Camões e a sua ligação à vila, coincidindo com as comemorações do Dia de Portugal.

A iniciativa, organizada pela Câmara de Constância, pela Casa Memória de Camões e pelo agrupamento escolar local envolve toda a vila na recriação de um mercado quinhentista, retratando a época em que viveu o poeta, e na exposição e venda dos frutos e flores que mencionou nas suas obras, líricas e épicas.

A recriação histórica “vai ser feita por algumas centenas de alunos do pré-escolar ao ensino secundário, apoiados pelos professores e auxiliares de ação educativa do agrupamento de escolas de Constância e encarregados de educação, que se vão trajar a rigor para personificar os mercadores, membros do clero, nobres e plebeus, declamar poesia e apresentar danças quinhentistas, numa manifestação festiva de apropriação coletiva da memória de Camões”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Constância, Sérgio Oliveira.

Segundo o autarca, as ‘Pomonas Camonianas’ representam “uma afirmação cultural do concelho a nível nacional, um evento organizado pela comunidade muito sentido e vivenciado”, e cujo objetivo é “celebrar a história, a presença e a ligação do maior poeta português a Constância, uma ideia transmitida secularmente pela tradição oral”, representando um investimento na ordem dos 15 mil euros.

Sendo 2022 o ano em que se assinalam os 450 anos da publicação de “Os Lusíadas”, Constância vai assinalar a data com a primeira iniciativa das XXV ‘Pomonas Camonianas’ dinamizando na noite de quinta-feira, entre as 21:00 e as 23:00, o evento “Brincar ao Teatro: Comemoração dos 450 anos da I edição de ‘Os Lusíadas’ – 450 passadas”, pelos alunos da Escola Básica e Secundária Luís de Camões.

Constância tem com Camões uma muito antiga e enraizada relação, fundada na plurissecular tradição de que terá vivido na vila durante algum tempo e tendo ali escrito parte da sua produção poética.

Sobre as ruínas que o povo aponta como tendo sido as da casa que o acolheu, foi erguida a Casa-Memória de Camões para perpetuar a memória do poeta à vila ribatejana. Em Constância, existem ainda o Monumento a Camões do mestre Lagoa Henriques e o Jardim-Horto Camoniano, desenhado pelo arquiteto Gonçalo Ribeiro Teles, que apresenta a maior parte das plantas referidas por Camões na sua obra e é considerado um dos mais vivos e singulares monumentos erguidos no mundo a um poeta.

Tendo na sua essência um mercado quinhentista, com exposição e venda de frutos e flores referidos por Camões na sua obra, as ‘Pomonas Camonianas’ vão englobar vários espetáculos teatrais, poéticos e musicais.

Integram ainda o programa uma prova de orientação noturna, uma feira de antiguidades e velharias, uma conferência sob o mote “Vida pelo mundo em pedaços repartida”, a deposição de coroas de flores no Monumento a Camões, animação histórica, um concurso de pintura ao ar livre, exposições e o funcionamento de uma taberna quinhentista.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta