Faixa Atual

Título

Artista

Background

André Carrilho edita “Senhor Mar”

Escrito por em 01/06/2022

O ilustrador André Carrilho edita esta semana um novo livro ilustrado, intitulado “Senhor Mar”, pensado para os leitores mais novos, que “veem o mundo de uma maneira muito mais despojada de preconceitos”, disse o autor à jornalista Sílvia Borges da Silva, da Lusa.

“Senhor Mar”, que será apresentado na quinta-feira, em Lisboa, é sobre uma menina que, na praia, quer saltar para as ondas, mas tem de ouvir os conselhos dos pais e respeitar o mar.

“Estava na praia com a minha filha e ela queria atirar-se para dentro do mar, com umas ondas muito grandes, sem se aperceber do perigo. E comecei a conversar com ela sobre as características do mar, sobre os perigos, as coisas boas, as coisas más. (…) Quando lhe disse que tinha de respeitar e ter cuidado, para não se atirar às ondas, ela disse: ‘Eu tenho cuidado, senhor mar'”, explicou André Carrilho.

Foi a deixa para André Carrilho voltar a fazer um livro ilustrado depois de, em 2020, ter publicado “A menina com os olhos ocupados”, já distinguido com o Prémio Nacional de Ilustração e editado em vários países, nomeadamente Turquia, Itália, Espanha e Coreia do Sul.

Os dois livros têm pontos de contacto: ambos são protagonizados por uma menina, estão escritos em rima, há uma relevância maior da ilustração, feita em aguarela e trabalhada em digital, e uma temática subjacente à narrativa.

Se no primeiro André Carrilho abordava a influência do uso de tecnologias na vida das crianças, em “Senhor Mar” há uma consciência ecológica, lembrando que os oceanos pertencem a todos, são fonte de vida e devem ser respeitados.

“O mar é de todos, mas sinto que é meu, e está cá há mais tempo do que eu”, lê-se na história, narrada pela menina. Além da dimensão lúdica associada à praia, das brincadeiras à beira-mar, André Carrilho acrescenta uma dimensão informativa, sobre a biodiversidade dos oceanos ou sobre a importância da pesca, e uma dimensão mais fantasiosa, sobre o que esconde o oceano profundo.

Da experiência da criação dos dois livros ilustrados – inspirados na relação com os filhos -, André Carrilho percebeu que as crianças “são uma fonte inesgotável de histórias”. “Porque elas veem o mundo de uma maneira muito mais despojada de preconceitos e às vezes fazem-nos despojar dos nossos. De repente começo a olhar à minha volta e a tentar perceber o porquê de coisas, o que é que eu penso de determinadas coisas que nunca me dou ao luxo de pensar. E isso para mim é um exercício interessante”, explicou o autor.

Com mais de duas décadas de trabalho na ilustração, em animação e sobretudo em caricatura e cartoon, áreas que lhe valeram vários prémios internacionais, André Carrilho encontrou no livro ilustrado um caminho novo de trabalho.

“Com o primeiro livro percebi que os leitores mais novos são leitores mais atentos e vivem os livros de uma maneira que acho muito interessante e gratificante. Foi um livro muito pessoal que fiz sem ter nenhuma espécie de expectativa de retorno. O que me fez pensar foi que quanto mais pessoal for, e quanto mais coisas fizer que me são caras, talvez seja um bom caminho de futuro, uma boa maneira de orientar a minha carreira”, disse. “Senhor Mar” sai com o selo da Bertrand Editora.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta