Faixa Atual

Título

Artista

Background

Yara Nakahanda Monteiro vence prémio Glória de Sant’Anna

Escrito por em 12/05/2022

A autora luso-angolana Yara Nakahanda Monteiro venceu o Prémio Literário Glória de Sant’Anna, no valor de 3.000 euros, com a obra “Memórias Aparições Arritmias”.

Esta é a 10.ª edição do prémio e, além do valor pecuniário, Yara Nakahanda Monteiro vai receber uma gravura original de um retrato de Glória de Sant’Anna por Rui Pais. Yara Nakahanda Monteiro nasceu em 1979 em Angola e vive em Portugal desde os 2 anos. Em 2018, publicou o seu primeiro romance, “Essa Dama Bate Bué!”.

Sobre a obra, um dos jurados, a escritora brasileira Jane Tutikian, referiu: “Não se pense em rodeios estilísticos, em jogos de figuras de linguagem, em complexidade. Ao contrário, os poemas são construídos numa linguagem simples, objetiva, libertando, assim, a subjetividade e cocriação imagética do leitor”.

“É como se busca essa vida movente, na infância, na adolescência, em Portugal ou em Angola, no passado, no presente, buscando a constituição do ser, esse, sim, em sua complexidade, forjado pelo entorno. Há violência, há perdas, há trânsitos. Há aparições, há ambivalências, há lutas, preconceitos, sexismo, racismo… Há, sobretudo, uma grande poeta, capaz de decretar ‘Eu sou de onde estou’, do poema ‘Previsão do Tempo’ e, no poema final, quando tudo, aparentemente termina, tudo, efetivamente, começa com ‘Lado a lado’: ‘Junta-te a nós’”, acrescentou.

Por seu lado, o crítico literário galego Xosé Manuel Eyré Val, também jurado, afirmou: “Considero que a temática diretora do poemário é a futilidade, fragilidade e evanescência da perceção da vida, nascida da tensão que se estabelece entre uma introspeção muito forte e outra extropeção também muito forte”.

O júri da edição deste ano foi constituído pela escritora Ana Paula Tavares, pela ourives Andrea Paes, pela escritora Jane Tutikian, pelo crítico literário Xosé Manuel Eyré Val e por Jacinto Guimarães, do Grupo de Ação Cultural de Válega, que organiza o prémio em colaboração com os filhos da poeta Glória de Sant’Anna.

A cerimónia de entrega do prémio, prevista para o próximo dia 28, “não se realizará por razões ainda ligadas à pandemia”, afirma a organização referindo que “erá apresentada na página de Glória de Sant’Anna [na Internet] uma gravação vídeo divulgando as obras, os autores deste ano e músicos”.

Além de Yara Nakahanda Monteiro, os finalistas deste ano foram André Pinto Teixeira, Alexandre Borges, Daniel Gonçalves, António Canteiro (pseudónimo de João Carlos Costa da Cruz), Sérgio Godinho, Bernardo Pinto de Almeida, e Victor Oliveira Mateus.

No ano passado, a obra vencedora foi “Roupão Azul”, da autora brasileira Ana Paula Jardim. O Prémio Literário Glória de Sant’Anna é uma distinção internacional de poesia em memória de Glória de Sant’Anna (1925-2013) e foi instituído em 2012 pelo Grupo de Ação Cultural de Válega e pela família da poeta. O galardão visa premiar um autor “do melhor livro de Poesia” em língua portuguesa, em primeira edição em Portugal ou nos territórios lusófonos.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta