Faixa Atual

Título

Artista

Background

Pintura de Domingos Sequeira vai a leilão por 45 mil euros

Escrito por em 11/05/2022

A pintura “Moeda de César”, de Domingos Sequeira (1768-1837), vai a leilão em junho, em Lisboa, com uma base de licitação de 45.000 euros, revelou a Cabral Moncada Leilões.

Proveniente de uma coleção privada, o óleo sobre tela, criado na fase inicial da carreira de Domingos Sequeira, deverá ir à praça a 06 de junho, num leilão presencial da Cabral Moncada, segundo a mesma fonte.

A obra foi exibida em 1998, na exposição temporária “Sequeira 1768-1837. Um Português na Mudança dos Tempos”, organizada pelo Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa, a entidade que possui a maior coleção de peças do autor, globalmente, cerca de 770 desenhos e 45 pinturas no acervo, segundo o museu.

Iniciado em 1789, este óleo sobre tela foi o primeiro que Sequeira pintou em Roma, inspirado num tema dos Evangelhos, e terá chegado a Lisboa para ofertar à rainha D. Maria I, em 1791, desconhecendo-se depois o seu paradeiro.

Mais tarde, o quadro foi descoberto e adquirido em Lisboa, nos anos de 1950, por António Loureiro Borges – antigo secretário de Estado adjunto do ministro das Finanças e do Plano, na década de 1980, e administrador do Banco de Portugal, falecido em 1991 – tendo permanecido na posse da família.

O trabalho de Domingos Sequeira (1768-1837), realizado nas primeiras décadas do século XIX, situa-se entre o Classicismo e o Romantismo, de um modo similar a Francisco de Goya, seu contemporâneo na cultura espanhola.

Devido ao seu talento, Domingos Sequeira conseguiu proteção aristocrática e uma bolsa para se aperfeiçoar em Roma, onde privou com vários mestres e conquistou diversos prémios académicos.

O MNAA é a entidade que possui o maior número de desenhos e pinturas do artista Domingos António Sequeira, entre elas “Adoração dos Magos”, sobre o qual foi aberto, pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), em 2021, um processo de classificação como bem imóvel de interesse nacional.

Exposto ao público no MNAA, desde julho de 2016, depois de dois meses de restauro pelos técnicos da instituição, com mais sete pinturas de Domingos Sequeira, a obra foi alvo de um trabalho profundo de investigação e recuperação, depois de ter sido adquirida numa campanha pública de donativos.

Em 2015, a campanha de angariação de fundos para aquisição da tela “Adoração dos Magos” atingiu um total de 745.623,40 euros, ultrapassando largamente os 600 mil euros necessários para a aquisição, anunciados na altura.

Esta foi a primeira campanha em Portugal de angariação de fundos para a aquisição de uma obra de arte para um museu público, e contou com a contribuição de milhares de cidadãos a título individual, instituições, empresas, fundações, escolas, juntas de freguesia e câmaras municipais, cujos nomes se encontram impressos em tela, à altura da escadaria de acesso ao piso onde se encontra o quadro.

Lançada em outubro de 2015, a campanha “Vamos pôr o Sequeira no Lugar Certo” tinha como objetivo ajudar o museu a adquirir a obra de Domingos Sequeira, pintada em 1828, da qual o MNAA possui o desenho final e vários preparatórios. Criado em 1884, o MNAA é um dos museus com o maior número de obras classificadas como tesouros nacionais.

Marcado como

Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta