Faixa Atual

Título

Artista

Background

Doc sobre filha secreta de Louis Armstrong na abertura do CLIT

Escrito por em 06/05/2022

Filmes, debates e música são os principais atrativos da segunda edição do CLIT – Cinema em Locais Inusitados e Temporários, o festival de cinema e cidadania que a Associação Cultural Festroia organiza em Setúbal entre os dias 13 e 22 deste mês.

“Este ano, praticamente não há sessão que não conte com a presença de um ator, produtor ou realizador de um dos filmes que a compõem, o que decerto animará os momentos de interação entre o público e os artistas”, revela Luís Humberto Teixeira, diretor do CLIT.

Uma das artistas presentes será a atriz Sandra Cóias, que verá o seu percurso na sétima arte e nas causas social, ambiental e animal distinguido pelo festival na noite de sábado 21 de maio no Cinema Charlot, durante a cerimónia de entrega de prémios.

No âmbito da cerimónia, o público terá também oportunidade de assistir a uma atuação musical de Renato Sousa e ao documentário “O lado negro do azeite”, realizado por Sandra Cóias e Pedro Rego.

Contando com 92 filmes de mais de 30 países, a segunda edição do CLIT volta a ter entrada gratuita em todas as sessões, apresentando quatro estreias mundiais, 13 estreias internacionais, 26 estreias lusófonas, seis estreias europeias e 15 estreias nacionais.

Uma das estreias lusófonas é o documentário de abertura, “Pequena Satchmo”, do norte-americano John Alexander, que conta a história de Sharon Preston-Folta, a filha que Louis Armstrong nunca reconheceu publicamente ter e que apenas abandonou essa clandestinidade quatro décadas após a morte do pai. A sessão terá início às 21h, na Casa da Cultura de Setúbal, e incluirá a curta “O quarto”, da franco-argelina Latifa Saïd.

Após a exibição dos dois filmes, a animação segue para o Pátio do Dimas, para um pequeno concerto jazz com José Zambujo (saxofone) e João Fernandez (guitarra e voz), onde não faltarão temas como “When the saints go marching in”, gravado por Louis Armstrong no dia 13 de Maio de 1938, ou “Hello, Dolly!”, canção com que, em Maio de 1964, “Satchmo” interrompeu o auge da Beatlemania para ocupar o número 1 da Billboard.

No dia seguinte, logo pela manhã, tem início o périplo do CLIT pela região, levando cinema a locais inusitados e temporários das cinco freguesias do concelho de Setúbal e também ao município vizinho de Palmela.

Ex libris do festival, a secção Descobre-o! desafia os espectadores a encontrarem os locais de projeção inusitados mediante pistas que são divulgadas nos canais de comunicação digitais do evento, e terá sessões nas noites de 14, 15, 16 e 19 de Maio. Filmes de comédia, sobre relações familiares, a II Guerra Mundial e a saúde mental são os prémios que aguardam os caçadores de tesouros bem-sucedidos.

A secção Estimula-te!, destinada a dar visibilidade a obras de realizadores estreantes e estudantes de cinema, apresentará diferentes conjuntos de curtas em quatro escolas: a EB1 da Brejoeira (sábado, 14), a ES D. João II (segunda, 16), a ES Bocage (quinta, 19) e a EB+S Lima de Freitas (sexta, 20).

Já a secção Network!, que visa proporcionar momentos de descontração e convívio em torno do cinema, mostra o documentário italiano “Café”, de Vincenzo Lamagna, no Café do Largo (dia 18). Terá ainda uma sessão de cinema e conversa intitulada “Filmar em Portugal” (dia 20), com a presença de Sandra Neves, da Portugal Film Commission, e de António Aleixo, realizador do documentário “Dispersos pelo Centro”, nas instalações da Inatel em Setúbal, seguida de um “sunset” com vista para o rio Sado, animado pelos DJs Castor Mateus e Dany Dancing.

Para terminar, a secção Ativa-te! – que tem o patrocínio exclusivo do Programa Cidadãos Ativos/EEA Grants, gerido em Portugal pela Fundação Calouste Gulbenkian e pela Fundação Bissaya Barreto – visitará locais tão distintos como o Instituto Politécnico de Setúbal, a Quinta de Alcube, a APPACDM, a União Setubalense, a Caritas da Bela Vista, o Museu do Trabalho ou a Biovilla.

“Teremos sessões com cinema e debate em torno de temas como a proteção animal, a deficiência, a saúde reprodutiva, a educação, os sistemas agroalimentares, o trabalho digno e a educação na natureza”, explica Helena de Sousa Freitas, coordenadora deste projeto da Associação Festroia e do IPS, destacando que “o dia 17 de Maio será composto inteiramente por sessões Ativa-te!, abordando temáticas como o racismo e os direitos LGBT, aproveitando a celebração do Dia Internacional da Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia”.

Ainda no âmbito deste projeto, na manhã de 22 de Maio, Dia Internacional da Biodiversidade, haverá uma ação de recolha de beatas na zona ribeirinha de Setúbal, em parceria com a Feel4Planet e aberta a quem quiser alinhar nesta eco-iniciativa.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta