Faixa Atual

Título

Artista

Background

Curadoria “200 anos, 200 livros” arranca em Coimbra

Escrito por em 20/04/2022

Uma das maiores curadorias literárias de sempre em língua portuguesa arranca na quinta-feira em Coimbra, com a assinatura de dois acordos de cooperação técnica, que visam assinalar os 200 anos da independência do Brasil, revelou hoje fonte ligada ao projeto.

Em declarações à jornalista Cristina Marques, da Lusa, o presidente da Associação Portugal Brasil 200 anos, José Manuel Diogo, explicou que o projeto “200 anos, 200 livros” é uma ideia original da entidade a que preside e que deu origem a estes acordos de cooperação internacional.

Estes acordos de cooperação internacional vão ser assinado na tarde de quinta-feira, na Reitoria da Universidade de Coimbra, pelo Senado Federal do Brasil, Universidade de Coimbra, Câmara Municipal de Coimbra e Associação Portugal Brasil 200 anos.

“Esta é uma das mais importantes curadorias de sempre da literatura em língua portuguesa. Juntou curadores de elite, para indicarem os 200 livros essenciais para compreender os 200 anos da história do Brasil independente”, sustentou.

A partir dessas indicações, o comité formado por representantes da Folha de São Paulo, Projeto República e Associação Portugal Brasil 200 anos chegou à lista final de 200 livros, que será revelada em 05 de maio, Dia da Língua Portuguesa.

“Posso revelar que o livro mais antigo é a Carta do Achamento do Brasil [que Pero Vaz de Caminha escreveu ao Rei D, Manuel I]. Temos livros de seis séculos diferentes”, informou. De acordo com José Manuel Diogo, o projeto evoluiu para um extenso e variado programa de realizações, que liga Portugal ao Brasil.

“Ao abrigo do protocolo com a Câmara de Coimbra, vamos ter uma semana inteira de celebrações em Coimbra, com Coimbra a dedicar ao Brasil a semana de 01 a 06 de setembro, com conferências, cultura e oportunidades de negócio”, referiu.

Destaque também para a Biblioteca Virtual, “que se vai poder enviar por correio para todo o mundo, levando os 200 livros a qualquer lugar do mundo que fale português”. Serão também publicados, na Folha de São Paulo (Brasil), 30 títulos dos livros mais notáveis entre os 200 livros indicados.

“Ao todo, são 17 projetos desenhados a partir dos ‘200 anos, 200 livros’: vamos ter as exposições ‘200 anos, 200 fotos’ e ‘200 anos, 200 telas’, conferências, debates, duas séries de televisão e documentários”, revelou.

O podcast ‘200 anos, 200 histórias’ vai juntar 200 recensões musicadas sobre cada um dos livros, narradas por vozes conhecidas da língua e acompanhadas pela música que o maestro Pedro Teixeira da Silva compôs especialmente para o efeito.

“Outro dos projetos é o ‘200 anos, 200 vinhos’, para criar uma lista eclética de 200 vinhos, que possa constituir-se num roteiro de celebração dos 200 anos da independência do Brasil”, evidenciou.

À Lusa, o presidente da Associação Portugal Brasil 200 anos disse ainda que o grande objetivo de todo o projeto “200 anos, 200 livros” é fazer com que “a cultura traga oportunidades de negócios do Brasil para Portugal”.

“Desenhar, através da cultura, um caminho para o investimento nesta nova era das relações de Portugal com o Brasil”, concluiu.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta