Faixa Atual

Título

Artista

Background

Föllakzoid, África Negra e Cookie Jane no festival MUPA

Escrito por em 14/04/2022

O trio chileno Föllakzoid, a “banda ícone” de São Tomé e Príncipe África Negra e Cookie Jane são alguns dos primeiros nomes conhecidos do 3.º festival MUPA – Música na Planície, marcado para junho, em Beja.

A edição deste ano do MUPA, que “nasceu da necessidade de descentralizar a cultura em Portugal” e levar “sons novos e aliciantes” a Beja, vai ter “mais dias de programação” e decorrer entre 22 e 26 de junho, anunciou hoje a promotora, a Trugia – Associação Cultural.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a associação frisou que o MUPA “continua na sua missão principal” de apresentar concertos de “uma seleção eclética de novos talentos da música nacional e internacional” aliada a “artistas que marcaram gerações”.

Aos concertos, em vários espaços da cidade de Beja “com vasta memória coletiva”, o MUPA junta uma programação de atividades paralelas para “envolver a comunidade”. A Trugia avançou hoje alguns dos nomes do cartaz do MUPA deste ano, como o trio Föllakzoid, do Chile, África Negra, “a banda ícone de São Tomé e Príncipe que marcou os anos 80” do século XX, Cookie Jane, que nasceu na Guiné-Bissau e cresceu em Lisboa, e o rapper cabo-verdiano Ghoya ou Bruno Furtado.

“Numa vertente mais experimental”, no MUPA vão ouvir-se o italiano Riccardo La Foresta, que “desconstrói a percussão como a conhecemos”, e a portuguesa Clothilde, com “uma música assumidamente conduzida por máquinas caseiras e pelo imprevisível”, e a Dj e produtora brasileira Gadutra, que “apresenta um imaginário mais dançável”.

A produtora e Dj Lapili e os dj Baba Sy e Mbodj do Jokkoo Collective, de Espanha, o produtor De Schuurman, “que se tornou a bandeira da eletrónica afrodescendente” nos Países Baixos, e o Dj Diaki, da República do Mali, são outros nomes do cartaz. O MUPA vai contar também com atuações dos dj portugueses João Melgueira e Viegas.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta