Faixa Atual

Título

Artista

Background

Sara & André e coletivo Hélice com exposições nas Galerias Municipais de Lisboa

Escrito por em 06/04/2022

Uma exposição com um conjunto inédito de pinturas recentes da dupla de artistas Sara & André e uma mostra do coletivo Hélice sobre fotografia vão ser inauguradas entre quinta-feira e sábado em duas Galerias Municipais de Lisboa.

Na Galeria Quadrum, estará patente, a partir de sábado, a exposição “O Colecionador de Belas Artes”, dos artistas Sara & André, até 19 de junho. Nesta mostra é apresentado um conjunto inédito de pinturas de média dimensão, realizadas entre 2021 e 2022 com diversos materiais, como esmalte, óleo, aguarela, grafite ou tinta-da-china sobre madeira.

Nelas os autores debruçam-se sobre várias coleções particulares de arte contemporânea sediadas em Portugal, segundo uma nota das Galerias Municipais. O teor das imagens apresentadas resulta de um diálogo que os autores mantiveram ao longo dos últimos dois anos com diversos colecionadores em torno das suas coleções, citando em simultâneo a série “O Colecionador de Belas Artes”, que António Areal apresentou em 1971 na Galeria São Mamede em Lisboa, apontam as Galerias Municipais, no comunicado.

Num segundo momento, posterior à exposição, será produzida uma edição que espelhará textualmente estes encontros e a pesquisa desenvolvida pelos autores em torno destas coleções e do ato de colecionar, seguindo o percurso iniciado com “Uma Breve História da Curadoria” (Documenta, 2019) e “Inquérito a 263 artistas” (Contemporânea, 2021).

Ainda no contexto da programação deste ano das Galerias Municipais, a Galeria da Avenida da Índia apresentará “Spectrum” a partir de quinta-feira, do coletivo Hélice, composto por Duarte Amaral Netto, João Paulo Serafim, Rodrigo Tavarela Peixoto e Valter Ventura, que ficará patente até 12 de junho deste ano.

A Hélice é uma associação formada em 2015 e o seu trabalho começou pela casualidade de um ateliê partilhado, e, transformando-se num “espaço de reflexão, criação, ensino e edição de fotografia”, oferecendo cursos anuais e de curta duração em diferentes domínios da área.

A Hélice, para além das outras atividades, criou a chancela Helice_press, onde edita livros de fotografia, tendo editado, em 2021, a publicação “Spectrum”, que designa a “poeira que torna o feixe de luz visível”.

A exposição nas Galerias Municipais de Lisboa pretende proporcionar uma visão geral das atividades do coletivo até ao momento e debater questões e temas centrais para a produção coletiva de um arquivo fotográfico com o mesmo nome da revista Propeller.

“Numa era de informação predominantemente influenciada pelos meios eletrónicos e pela produção de imagens digitais, o diálogo com a fotografia, e a sua produção coletiva, tem lugar principalmente em plataformas de redes sociais na Internet”, aponta um comunicado divulgado pelas galerias.

“Construído em carrossel de movimento infinito a circular entre produção, arquivo, seleção e edição, ´Spectrum´ agrega os quatro fotógrafos que compõem a Hélice, num corpo comum de produção, discussão e ação criadora”, indica.

Nesta encarnação do projeto foram convidados novos contribuintes para o arquivo em “permanente construção”: Carlos Lobo, Diogo Bento, Fernando Marante, Garcez da Silva, Humberto Brito, Katerina Poliacikova, Manuela Marques, Oleksandr Lyashchenko, Pedro Tropa, Sofia Silva e Soraya Vasconcelos.

A cada um dos fotógrafos que colaboraram com a Hélice para esta exposição “foi pedida uma seleção de imagens que poderiam escolher com toda a liberdade, apenas referido esse lugar do tempo que tem por nome ´Duração´ enquanto mote, mas sem qualquer obrigação de sentido a ser dado”.

A exposição pretende apresentar ainda o trabalho editorial desenvolvido ao longo dos últimos anos na revista Propeller – com coordenação de Sofia Silva –, “olhando-a como o polo agregador de uma comunidade que a Hélice deseja que exista”.

Na exposição da Galeria Avenida da Índia são mostradas todas as edições produzidas até à data, nomeadamente, “O Pornográfico”, “A Mancha”, “Ficção” e “Propaganda”. A exposição “Spectrum” da Hélice nas Galerias Municipais será acompanhada por uma publicação a lançar em breve, segundo a entidade.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta