Faixa Atual

Título

Artista

Background

Mike Stern, Bill Evans e Dave Weckl no 1.º Até Jazz

Escrito por em 06/04/2022

A Aula Magna, em Lisboa, acolhe, entre 6 e 8 de maio, a 1.ª edição do festival Até Jazz, cujo cartaz inclui o guitarrista Mike Stern, o saxofonista Bill Evans e o baterista Dave Weckl.

De acordo com a promotora Olhos na Música, “a criação do festival Até Jazz surge da vontade de trazer a Portugal sonoridades que são ainda pouco exploradas nos festivais deste género”. O cartaz da 1.ª edição, lê-se no ‘site’ oficial do festival, “alia nomes de referência do cenário do jazz mundial a projetos nacionais de destaque”.

O festival arranca, no dia 6 de maio, com El Duende, trio que junta o pianista e compositor Diogo Vida, o baixista Yuri Daniel, “que tem tocado com os maiores nomes do jazz nacional, internacional e atualmente faz parte do grupo de Jan Garbarek”, e o baterista Vicky Marques, “que tem corrido os palcos com a cantora Mariza, LUME, entre outros, levando a música portuguesa aos quatro cantos do mundo”.

O trio irá apresentar o álbum “El Duende”, cuja música “vive de experiências pessoais e musicais: embora as suas melodias, harmonias e ritmos estejam enraizados no jazz contemporâneo, a sonoridade ‘pisca o olho’ ao flamenco, ao rock, ao piano clássico e à música eletrónica”.

Ainda para 06 de maio, está marcado um espetáculo que irá juntar em palco o guitarrista Mike Stern, que “toca há cerca de quatro décadas com vários dos grandes nomes do jazz”, como Billy Cobham ou Miles Davis, e o saxofonista Bill Evans, “que se estreou, na década de 1980, na cena musical internacional com Miles Davis (aos 21 anos), com quem gravou seis álbuns”.

No espetáculo do festival Até Jazz, Mike Stern e Bill Evans irão contar “com dois pesos pesados em palco: Dennis Chambers, na bateria, e Gary Grainger, no baixo”. O segundo dia do festival, 07 de maio, começa com o Isabel Rato Quinteto.

“Isabel Rato é pianista, compositora, arranjadora e produtora, afirmando-se como um dos nomes femininos mais destacados da nova geração do jazz nacional e uma das raras mulheres a nível mundial a liderar uma formação de jazz. No seu quinteto tem a seu lado músicos com créditos já firmados no panorama nacional: João David Almeida (voz), João Capinha (saxofones soprano, alto e tenor), João Custódio (contrabaixo) e Alexandre Alves (bateria)”, lê-se no ‘site’ do festival.

No mesmo dia, atua também o baterista Dave Weckl, cuja carreira inclui a colaboração com artistas como George Benson, Diana Ross, Robert Plant e Paul Simon. No Até Jazz, Dave Weckl apresenta-se com o Tom Kennedy Project, que junta o baixista Tom Kennedy, o saxofonista Bob Franceschini e o pianista Stu Mindeman.

O último dia do festival, 8 de maio, começa com a apresentação de “Lab”, álbum do guitarrista Ricardo Pinheiro e do baixista Miguel Amado, “músicos com um percurso de quase duas décadas na primeira linha do jazz nacional, com dezenas de discos gravados e participações em festivais de referência”.

Para “Lab”, Ricardo Pinheiro e Miguel Amado convidaram “dois impressionantes músicos da nova geração: Tomás Marques, no saxofone, e Diogo Alexandre, na bateria, vencedores do prémio jovens músicos 2019 na categoria jazz”.

A 1.ª edição do Até Jazz encerra com a Billy Cobham Band. O baterista, que gravou com Miles Davis, “tocou em centenas de álbuns com os seus grupos ou outros artistas, deixando sempre a sua marca de estilo, técnica e uma abordagem ritmicamente rica em palcos por todo o mundo”.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta