Faixa Atual

Título

Artista

Background

Concursos de imagem alertam para a conservação da natureza em Vila Real

Escrito por em 05/04/2022

As candidaturas para os concursos de curtas-metragens, fotografia e desenho do Festival Internacional de Imagem de Natureza (FIIN), que alerta para a preservação do património natural, decorrem entre abril e julho, anunciou a Câmara de Vila Real.

As candidaturas, que abriram na segunda-feira, podem ser submetidas até ao dia 04 de julho e, depois, a sexta edição do FIIN realiza-se de 13 a 25 de novembro. “O festival é vocacionado para a sensibilização da sociedade para a conservação da natureza e para a preservação do património biológico”, afirmou hoje Rui Santos, presidente da Câmara de Vila Real.

O FIIN integra os concursos de fotografia, curtas-metragens, desenho e ainda o concurso juvenil de imagem de natureza, sendo que este último é apenas dirigido para os jovens de Vila Real.

Depois, em novembro serão entregues os prémios aos vencedores e decorrerão exposições, ‘workshops’, um festival de curtas-metragens e o encontro internacional de fotografia e cinegrafia de natureza.

Na componente de educação ambiental, o autarca destacou a reedição do “FIIN vai às escolas” e o lançamento da iniciativa “As escolas vão ao FIIN”, permitindo “alargar ainda mais o alcance da mensagem conservacionista para a sustentabilidade do planeta”.

O festival quer também “cruzar gerações” e, para o efeito, criou uma sessão de curtas-metragens sobre biodiversidade dedicada às famílias – o FIIN’Famílias. “Apesar de termos vivido dois anos mundialmente atípicos, o que é certo é que os trabalhos nesta área vieram em força também ao festival”, afirmou Mafalda Vaz de Carvalho, responsável pelos serviços do ambiente do município.

No decorrer da edição anterior, em novembro de 2021, a organização disse que o festival internacional bateu “o recorde” de curtas-metragens a concurso, com mais de 2.400 candidaturas das quais cerca de 90% foram provenientes do estrangeiro e 100 foram submetidas a júri para serem avaliadas.

Em cinco edições foram avaliados mais de 14 mil trabalhos em todas as categorias a concurso deste festival que “tem um alcance mundial”, recebendo participações de países como o Afeganistão, Índia, Brasil, Rússia, entre outros.

“Este festival, que vai para a sexta edição, é uma impressão digital de Vila Real que tem cumprido na íntegra quer a afirmação da marca, quer a sensibilização das nossas populações a nível nacional e internacional”, frisou Rui Santos, que lembrou o lema adotado pelo concelho há alguns anos: “o destino da biodiversidade”.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta