Faixa Atual

Título

Artista

Background

Jon Batiste, Olivia Rodrigo e Silk Sonic vencem noite dos Grammy

Escrito por em 04/04/2022

Jon Batiste, Olivia Rodrigo e a dupla Silk Sonic conquistaram os prémios mais cobiçados da indústria da música na 64ª edição dos Grammy, que foram entregues esta noite no MGM Grand, em Las Vegas. 

Jon Batiste entrou na cerimónia dos prémios da Academia de Artes e Ciências de Gravação como o artista mais nomeado do ano e saiu como o mais premiado, arrecadando cinco estatuetas, incluindo a de Álbum do Ano para “We Are”. 

A dupla Silk Sonic, composta por Bruno Mars e Anderson .Paak, venceu os Grammys de Canção do Ano e Gravação do Ano com “Leave the Door Open”, algo que Anderson caracterizou como “uma limpeza”. 

Já Olivia Rodrigo foi consagrada como Revelação do Ano e levou ainda para casa os Grammys de Melhor Álbum Pop com “Sour” e Melhor Performance Pop a solo com “Drivers License”. “Há uma porção tão grande do nosso maior recurso natural que é desperdiçada porque tentamos ser outra pessoa”, disse Jon Batiste, nos bastidores dos Grammy, reagindo à vitória. “O nosso maior recurso natural é a alma humana”. 

O artista, que tinha sido nomeado em 11 categorias, sublinhou a importância da arte e da criatividade e disse que a música, tal como a caracterização de alguém ser o melhor da indústria, é subjetiva. “Espero que isto ressoe com a audiência nessa frequência e traga mais grandeza”, declarou. 

“Eu não faço isto pelos prémios”, garantiu. “Não estava preparado quando ganhei”. Batiste, um dos artistas a atuar na cerimónia, recebeu o Grammy de Álbum do Ano do músico Lenny Kravitz, a quem chamou de “uncle Lenny”. 

Também Bruno Mars e Anderson .Paak tocaram no palco da Garden Arena antes de serem consagrados com dois dos mais importantes prémios da noite, tendo aberto a cerimónia com a performance de “777”. 

“Estamos mesmo a tentar manter-nos humildes”, gracejou Anderson .Paak no discurso de vitória. “Na indústria, isto é o que se chama uma limpeza”. Na categoria de Rock, os Foo Fighters estiveram em destaque ao vencer três Grammys: Melhor Performance Rock com “Making a Fire”, Melhor Canção Rock com “Waiting on a War” e Melhor Álbum Rock com “Medicine at Midnight”. 

A cerimónia apresentou um tributo ao baterista dos Foo Fighters, Taylor Hawkins, que morreu a 25 de março antes de um concerto na Colômbia, ao som da música “There Goes My Hero”. A cantora Billie Eilish também homenageou o músico, envergando uma t-shirt com a sua fotografia, durante a performance de “Happier Than Ever” no palco da Garden Arena. Eilish estava nomeada para sete Grammys mas saiu do MGM Grand sem qualquer estatueta, depois de ter vencido vários prémios nas edições de 2020 e 2021.​​​​​​​ 

Apresentada por Trevor Noah, a noite incluiu uma intervenção pré-gravada do presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, que apelou à solidariedade com a resistência ucraniana à invasão russa. 

Palmarés dos 64.º Prémios Grammy

Álbum do ano
“We Are”, Jon Batiste

Gravação do ano
“Leave the door open”, Silk Sonic

Revelação do ano
Olivia Rodrigo

Canção do ano
“Leave the door open”, Silk Sonic

Melhor performance pop a solo
“Drivers License”, Olivia Rodrigo

Melhor álbum pop
“Sour”, Olivia Rodrigo

Melhor performance duo ou grupo pop
“Kiss me more”, Doja Cat feat. SZA

Melhor álbum pop tradicional
“Love for sale”, Tony Bennett & Lady Gaga

Melhor gravação de dança/eletrónica
“Alive”, Rüfüs Du Sol

Melhor canção rock
“Waiting on a war”, Foo Fighters

Melhor álbum rock
“Medicine at midnight”, Foo Fighters 

Melhor álbum de música alternativa
“Daddy’s home”, St Vincent

Melhor álbum R&B
“Heaux Tales”, Jazmine Sullivan

Melhor álbum música urbana
“El Último Tour del Mundo”, Bad Bunny

Melhor álbum rock ou alternativo latino
“Origen”, Juanes

Melhor álbum pop latino
“Mendó”, Alex Cuba

Melhor álbum rap
“Call Me If You Get Lost”, Tyler, the Creator

Melhor álbum country
“Starting over”, Chris Stapleton

Melhor álbum jazz vocal
“Songwrights Apothecary Lab”, Esperanza Spalding

Melhor compilação de banda sonora para visual media
“The United States vs. Billie Holiday”, Andra Day 

Produtor do ano, não clássico
Jack Antonoff

Melhor vídeo de música
“Freedom”, Jon Batiste


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta