Faixa Atual

Título

Artista

Background

Clara Andermatt estreia homenagem a Orlando Pantera

Escrito por em 19/03/2022

A coreógrafa Clara Andermatt estreia hoje, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, um espetáculo de homenagem ao músico cabo-verdiano Orlando Pantera, uma “figura marcante” pela forma como trabalhou e divulgou as raízes culturais do seu país.

O espetáculo da Companhia Clara Andermatt estreia hoje e domingo, às 19:00, com a participação especial da cantora Mayra Andrade, partindo em seguida em digressão nacional e internacional, segundo a produção.

A companhia de dança celebrou 30 anos em 2021, e, na altura, em declarações à agência Lusa, a criadora revelou que estava a preparar, em conjunto com João Lucas, uma homenagem a Orlando “Pantera” Barreto (1967-2001), um dos criadores que também marcou o percurso de Clara Andermatt, quando a coreógrafa e bailarina manteve uma “ligação especial” com Cabo Verde.

O espetáculo vai evocar o trabalho de “um músico promissor que influenciou uma geração de muitos cantores da cultura cabo-verdiana, pela forma como contava as histórias do seu povo, inspirando-se nas raízes culturais e musicais, adaptando-as de uma forma contemporânea muito bonita e intensa”, descreveu Clara Andermatt, na entrevista à jornalista Ana Goulão, da Lusa.

Orlando Monteiro Barreto, mais conhecido como Orlando Pantera, músico, cantor e compositor cabo-verdiano, assinou, com João Lucas, a banda sonora do espetáculo “Dan Dau” (1999), da companhia de Clara Andermatt, numa colaboração renovada pouco depois, em “Uma História da Dúvida”.

Também escreveu músicas para alguns trabalhos da companhia de dança cabo-verdiana Raiz di Polon, fez parte dos grupos musicais Pentágono, Quinteto Capeverdeans Jazz Band, Arkor. Em 2000 venceu o Prémio de “Revelação” no Festival Sete Sóis Sete Luas, na ilha de Santo Antão, um ano antes de morrer, com apenas 33 anos, vítima de uma pancreatite aguda, quando se preparava para gravar o seu primeiro álbum, “Lapidu na bô”.

As músicas de “Pantera” continuam a ser cantadas por nomes como Lura, Mayra Andrade, Voginha e Leonel Almeida. Em abril, o espetáculo será apresentado no dia 01 no Teatro Viriato, em Viseu, no dia 09 no Cine-teatro Lauletano, em Loulé, no dia 19 no Teatro Rivoli, no Porto, no dia 22, no Convento de São Francisco, em Coimbra, no dia 29 no Cine-Teatro Avenida, em Castelo Branco.

Em maio, será a vez do Cine-Teatro Lúcio da Silva, em Leiria, no dia 14, seguindo-se a Casa da Cultura de Ìlhavo no dia 21, no Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, no dia 28. Em outubro e novembro, de acordo com o calendário previsto, a nova criação deverá ser apresentada na Praia, em Cabo Verde, nomeadamente na Praia, Ilha de Santiago, e no Festival Mindelact, no Mindelo, Ilha de São Vicente.

Com companhia própria desde 1991, a bailarina e coreógrafa Clara Andermatt criou e produziu numerosas obras, entre as quais “Dançar Cabo Verde” (1994), “Anomalias Magnéticas” (1995), “Cemitério Dos Prazeres” (1996), “Natural” (2005), “Hot Spot” (2006), “E Dançaram Para Sempre” (2007), “Meu Céu” (2008), “Void” (2009) e “Fica no Singelo” (2013).


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta