Faixa Atual

Título

Artista

Background

Cooperativa Largo Residências deixa Intendente

Escrito por em 18/03/2022

A cooperativa cultural Largo Residências, distinguida no ano passado com o prémio da Acesso Cultura na categoria de Acessibilidade Social, vai deixar o espaço no Largo do Intendente, em Lisboa, onde nasceu há dez anos.

“Dia 16 de abril de 2022 será o último dia de porta aberta do Largo Residências no Largo do Intendente, e, para isso, convidamos todas e todos os que fizeram parte da nossa história a juntar-se a um último programa cultural de 13 a 16 de abril no Largo do Intendente”, lê-se num comunicado hoje divulgado por aquela cooperativa cultural, que se dedica à regeneração urbana e cultural na zona da Avenida Almirante Reis.

Em 2012, surgia no n.º 19 do Largo do Intendente um laboratório artístico e hotel, cujas receitas serviriam como fonte de receita para sustentar a parte de criação artística do projeto Largo Residências.

No comunicado hoje divulgado, recorda-se que “em 2020 ocorreu o fim da unidade de alojamento, precipitado pela pandemia”. “Mas marcado, nos últimos meses, pelo cuidado com o outro que sempre nos marcou, acolhendo migrantes com covid-19 nos nossos quartos. Agora, é a vez de fechar uma porta que esteve sempre aberta a todas e todos: o Largo Café Estúdio”, acrescentam.

Embora as iniciativas daquela cooperativa cultural “tenham acontecido e irão acontecer um pouco por todo o bairro”, foram o alojamento e o café que garantiram a sustentabilidade do projeto, e permitiram “a criação de postos de trabalho para quem mais precisou e para quem via no Intendente a sua casa, muito antes da mudança urbanística”.

Quando o Largo Residências começou a instalar-se naquele local, as obras no Largo do Intendente ainda não tinham começado. Em 2012, em declarações à Lusa, a diretora do projeto, Marta Silva, contou que “[a praça] estava como sempre esteve nos últimos anos, de difícil acesso e com uma frequência dura e mais difícil da vida e do problema social a ela associado”.

Pouco tempo antes tinha encerrado, no 1.º andar do n.º 19, a “pensão mais famosa” do Intendente. Por isso, no início, as “trabalhadoras da praça” chegaram a pensar que Marta Silva e os restantes membros do Largo estavam ali para reabrir o estabelecimento, mas num registo “mais fino”.

Com essa abordagem, aproveitaram para dar a conhecer o projeto à população da praça, algo que faz parte da génese do projeto Largo Residências. No comunicado hoje divulgado, a equipa do projeto partilha que guarda na memória, “não só os dias com milhares de pessoas nos festivais” organizados pela cooperativa, mas também do largo quase vazio, no início do caminho”.

“Quando nos sentávamos a conhecer cada vizinho e vizinha, cada pessoa que desejava, tal como nós, o melhor deste lugar e, principalmente, de não ser afastado ou convidado a sair”, lê-se na nota.

A Largo Residências preparou um “Programa cultural de despedida”, que acontecerá entre 13 e 16 de abril, altura em que será revelado para onde o projeto se mudará, “no mesmo território”.

Nesses dias, haverá “conversas sobre a última década de Intendente que refletem a mudança do território”, concertos, com músicos como Jon Luz e Carlos Barretto, uma exposição de Ivo Rodrigues sobre a memória dos festivais no Largo do Intendente, a atuação de um coletivo de DJ, “que devolve a pista de dança interrompida há dois anos neste Largo”, a apresentação do livro “CENTRO”, de Joana Bértholo, sobre o trabalho desenvolvido com os idosos do bairro, e “uma cachupa solidária”. Entretanto, será também lançada uma campanha de angariação de fundos “para ajudar a reconstruir um novo projeto de um lugar ainda mais LARGO”.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta