Faixa Atual

Título

Artista

Background

Cooperativa Artistas de Gaia promove leilão para angariar ajuda

Escrito por em 17/03/2022

A cooperativa Artistas de Gaia promove, em 29 de março, um leilão solidário, que até ao momento conta com obras de mais de 70 artistas, destinando-se as receitas a apoiar com bens essenciais o povo ucraniano.

“Até ao momento, a uns dias de terminar o prazo para entrega das obras, temos mais de 70 artistas que disseram que sim, o que está a ultrapassar todas as expectativas. Temos desde artistas consagrados, até jovens artistas”, indicou, em declarações à Lusa, Agostinho Santos, presidente dos Artistas de Gaia – Cooperativa Cultural.

A iniciativa que surgiu há cerca de uma semana, vem de encontro ao trabalho que é desenvolvido na Bienal Internacional de Gaia, evento organizado por esta cooperativa e que, ano após ano, desafia os artistas a abordarem nas suas obras causas de intervenção social como a violência, os refugiados, as questões ambientais, ou as desigualdades.

Reiterando que o interesse manifestado pelos artistas ultrapassou as expectativas da organização, Agostinho Santos explica que “100%” das receitas obtidas neste leilão de arte solidário serão destinadas a apoiar com bens alimentares e de primeira necessidade o povo ucraniano.

Entre os artistas que se disponibilizaram para oferecer peças da sua autoria estão nomes como o escultor Zulmiro de Carvalho, o artista plástico e pintor Albuquerque Mendes, a artista plástica Nazaré Álvares e o escritor e artista plástico Valter Hugo Mãe.

Com uma base de licitação de 80 euros em cada obra, a iniciativa conta com o apoio do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) e da Câmara de Vila Nova de Gaia, tem lugar no dia 29 de março, pelas 21:30, no Espaço da Paz.

À Câmara de Gaia caberá fazer chegar os bens alimentares e de primeira necessidade aos países fronteiriços que estão a receber refugiados de guerra. As obras que não forem vendidas, acrescenta Agostinho Santos, serão utilizadas pelo CPPC, que cedeu o espaço para a realização deste leilão, no apoio a outras causas.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 726 mortos e mais de 1.170 feridos, incluindo algumas dezenas de crianças, e provocou a fuga de cerca de 4,8 milhões de pessoas, entre as quais três milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta