Faixa Atual

Título

Artista

Background

DocLisboa e Cinema Ideal programam sessões de solidariedade

Escrito por em 15/03/2022

O festival DocLisboa e o Cinema Ideal organizam este mês, em Lisboa, sessões de cinema em solidariedade com a Ucrânia, e as receitas de bilheteira revertem para uma associação que apoia o acolhimento de refugiados ucranianos em Portugal.

Em comunicado, o festival e a sala de cinema explicam que, “face à gravidade da crise humanitária vivida atualmente na Ucrânia, na sequência da invasão militar russa”, “organizam um programa de solidariedade com o seu povo, celebrando o seu cinema e a sua história”.

Assim, entre os dias 24 e 30 deste mês, o cinema Ideal exibirá dois filmes premiados, de autores ucranianos: “Donbass” (2018), de Sergei Loznitsa, e “The Earth is Blue as an Orange” (2020), de Iryna Tsilyk.

“Donbass” estreou-se em 2018 no Festival de Cinema de Cannes, em França, e nele o realizador relata pequenas histórias inspiradas nos acontecimentos reais desta região leste da Ucrânia, marcada pelo conflito entre forças separatistas russas ou pró-russas e estatais ou por elas apoiadas. Com este filme, Sergei Loznitsa recebeu o prémio de realização da secção “Un Certain Regard” de Cannes.

“The Earth is Blue as an Orange”, premiado em 2020 em Sundance, nos Estados Unidos, é um “delicado filme da realizadora e poeta ucraniana Iryna Tsilyk, [no qual] observamos de perto o quotidiano de uma mãe e das suas quatro filhas em Donbass”.

Segundo a organização, as receitas de bilheteira das sessões destes dois filmes reverterão para a Associação Ukrainian Refugees UAPT, que presta auxílio no acolhimento de refugiados ucranianos em Portugal e na recolha e envio de produtos e bens essenciais.

Esta programação da solidariedade substitui a que estava prevista no ciclo 6.Doc, organizado pelo DocLisboa com o Cinema Ideal. A guerra na Ucrânia, que entrou hoje no 20.º dia, provocou quase 700 mortos entre a população civil, segundo números confirmados pela Organização das Nações Unidas (ONU), incluindo mais de uma centena de crianças.

A ONU admite que estes números serão “consideravelmente mais elevados”, estando ainda por determinar as baixas militares. A invasão russa também levou mais de três milhões de pessoas a fugir da Ucrânia, na pior crise de refugiados na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A generalidade da comunidade internacional condenou a invasão e muitos países e organizações impuseram sanções à Rússia em praticamente todos os setores, da banca ao desporto.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta