Mil horas de programação no primeiro festival de ciência

Escrito por em 10/10/2021

Mais de mil horas de programação para apresentar a ciência de forma acessível, cruzando-a com a cultura e a arte, preenchem a primeira edição do Festival Internacional de Ciência, em Oeiras de 12 a 17 de outubro.

A primeira edição do festival, o FIC.A, junta especialistas em diversas áreas da ciência, música, cinema e exposições, a ainda experiências gastronómicas, juntando mais de 100 participações e estando representados mais de 20 países, segundo a organização.

Com entrada gratuita (com reserva de bilhetes em www.fica.pt), a organização diz em comunicado que espera cerca de 40 mil visitantes, dos quais 20 mil alunos, para as várias iniciativas que vão acontecer entre auditórios, cinema, espaço literário, exposições, desporto e gastronomia.

Nomes como Timothy Caulfield, produtor canadiano, o ambientalista norte-americano Thomas Lovejoy, ou Barry Fitzgerald, irlandês que se dedica a explorar a ciência por detrás dos super-heróis são algumas das personalidades que devem participar no FIC.A, diz-se no comunicado.

Presentes também editoras e autores como o neurobiólogo britânico Jack Lewis, o jornalista alemão Jürgen Kaube ou o biólogo americano Sean B. Carroll. E segundo os organizadores muitas outras iniciativas que vão do cinema a artes do circo e exposições interativas, uma delas para “visitar”, por exemplo, o mar profundo. Além do patrocínio da Presidência da República estarão representados direta ou indiretamente sete Ministérios, diz-se no comunicado.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]