Faixa Atual

Título

Artista

Background

Centenário de Mário Bonito celebrado até dezembro

Escrito por em 01/10/2021

A celebração do centenário do nascimento do arquiteto Mário Bonito vai mobilizar a colaboração de várias instituições e abre com a mostra “Grande Composição (esbap 1951/57)”, na Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP).

Mário Bonito teve um “percurso fortemente caracterizado pela vocação e ação multifacetada na atividade artística, política e sociocultural”, que “deixou marcas em diversas áreas e instituições”, destaca a Faculdade de Arquitetura, em comunicado hoje divulgado.

O programa de comemoração do centenário, organizado pelos professores José Miguel Rodrigues e Helder Casal Ribeiro, assim como pelo arquiteto Pedro Borges de Araújo, integra várias ações, que vão de mostras a conversas, passando pela projeção de filmes.

A iniciativa arranca com a mostra e instalação “Grande Composição (esbap 1951/57)”, que estará patente até 26 de novembro, na FAUP. Hoje mesmo, 01 de outubro, acontece também a mesa redonda “Consciência Crítica: homenagem a Mário Bonito”, em que participam Luis Miguel Cintra, Jorge Silva Melo, Rui Mendes, Mário Gabriel Bonito e Mário Sérgio Bonito, e a projeção do filme “Pueblerina”, de Emílio Fernández, na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa.

O ciclo de conversas interdisciplinares “O Ser Moderno” acontece a 23 e a 30 de outubro, entre as 10:00 e as 13:00, no Auditório Biblioteca Almeida Garret, no Porto. Entre 6 de novembro e 31 de dezembro, será possível ver a exposição “Mário Bonito: Experimentação do Moderno”, na Casa das Artes, também no Porto, espaço que recebe igualmente, de 12 de novembro a 17 de dezembro, o ciclo de conferências “Evocação da Circunstância”.

Serão ainda promovidas visitas guiadas às obras em exposição “Sobre a Universidade na Arquitetura” e haverá um programa paralelo com o CCT – Teatro Experimental do Porto e o Cineclube do Porto, chamado “Ecos e Ressonâncias do Moderno”.

A maioria das atividades é de acesso gratuito, podendo ser necessário o levantamento prévio de bilhetes. Mário Bonito (1921-1976) foi responsável pela “transformação do ensino na arquitetura, liderado pelo arquiteto Carlos Ramos, na Escola Superior de Belas Artes do Porto (ESBAP), onde foi docente entre 1951 e 1957”, explica a nota de imprensa.

“Estabeleceu uma forte ligação ao cinema, tanto na crítica/debate como na divulgação, com uma participação decisiva na vida do Clube Português de Cinematografia – Cineclube do Porto entre 1950 e 1962” e “interveio ativamente no teatro através do Círculo de Cultura Teatral – Teatro Experimental do Porto, entre 1960 e 1962”.

Entre as suas obras mais emblemáticas destacam-se o edifício do “Ouro”, na Rua Fernandes Tomás, “uma das obras ‘manifesto’ na cidade do Porto dos anos’50, e o edifício de habitação com frente para a rua do Bonfim e para a rua António Carneiro, no Porto”.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta