Prazer, Camaradas! em sessões ao ar livre no Alentejo

Escrito por em 22/07/2021

“Prazer, Camaradas!”, de José Filipe Costa – primeiro filme português a estrear depois da reabertura das salas, em maio, após o confinamento, esteve em estreia comercial durante seis semanas e é o filme português com um maior número de espectadores até agora, tendo sido exibido em cerca de 30 cidades portuguesas – vai ser também exibido ao ar livre em aldeias e vilas do concelho de Montemor-o-Novo, em julho e agosto.

Estão ainda previstas sessões em Braga, Vila do Conde, Tomar, Melgaço, Avanca, Funchal, Ponta Delgada, Viana do Castelo e Famalicão.

De 9 de julho a 20 de agosto – numa colaboração entre a Uma Pedra no Sapato e o Cineclube & Filmoteca do Município de Montemor-o-Novo – o filme será exibido em Ciborro, São Geraldo, Foros de Vale de Figueira, São Cristóvão, Cabrela, Silveiras e Santiago do Escoural.

Programa:
julho
24 – 21h30 – São Cristovão – Largo 25 de Abril
31 – 21h30 – Cabrela – Largo Dr. Pascoal Coelho

agosto
07 – 21h30 – Silveiras – Junto ao Centro Cultural
20 – 21h30 – Santiago do Escoural – Praça da República

Em 1975, no Portugal pós-revolução de Abril, uma mulher e dois homens – Eduarda Rosa, João Azevedo e Mick Geer – viajam da Europa do Norte para trabalharem nas cooperativas das herdades ocupadas no Ribatejo. Como muitos outros, ajudam nas atividades rurais e pecuárias, dão consultas médicas, aulas de planeamento familiar, mostram filmes de educação sexual e participam nos bailes tradicionais. Vêm fazer a revolução sexual, abalando as velhas certezas de quem viveu tanto tempo em ditadura: como convivem homens e mulheres nas aldeias do Ribatejo? Por que é que as mulheres têm de ir virgens para o casamento? Por que é que só os homens têm direito ao prazer sexual?

Tendo estreado mundialmente no festival de Locarno, e com ante-estreia nacional, no Doclisboa e estreia nacional a 20 de maio, em “Prazer, Camaradas!” – entre a ficção e o documentário – são abordados, de uma forma bem humorada, criticados e satirizados alguns comportamentos e valores do passado e impõe-se a igualdade entre homens e mulheres. Comportamentos estes que exercem um grande impacto na vida quotidiana como, por exemplo, a divisão das tarefas domésticas ou a violência exercida pelos homens sobre as mulheres. Em contraste, Prazer, Camaradas! mostra uma outra perspetiva da vivência da sexualidade, menos conservadora e mais centrada no papel – até aí bastante submisso – das mulheres.

O trailer está aqui.

Foto: Joana Linda


Opnião dos Leitores

Leave a Reply


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]