Indie exibe “Três Dias Sem Deus” de Bárbara Virgínia

Escrito por em 13/07/2021

O festival de cinema IndieLisboa, que acontece entre 21 de agosto e 6 de setembro, vai exibir “Três Dias Sem Deus”, de Bárbara Virgínia (1923-2015), a primeira longa-metragem de ficção portuguesa realizada por uma mulher, no âmbito da secção “Director’s Cut em contexto”.

Concluído quando a cineasta tinha 22 anos, o filme, que Bárbara Virgínia também protagonizou, estreou-se no antigo Cinema Ginásio, em Lisboa, e foi selecionado para a primeira edição oficial do festival de Cannes (1946), a par de “Camões”, de Leitão de Barros.

A mesma secção do IndieLisboa inclui ainda “O Sangue”, de Pedro Costa, “Silver River”, de Raoul Walsh, “Tabu”, de F. W. Murnau, e “Os Verdes Anos”, de Paulo Rocha. Sobre Paulo Rocha vai ser exibido, na secção “Director’s Cut”, “A Távola de Rocha”, de Samuel Barbosa, que se vai estrear em Locarno, estando também no programa do festival lisboeta obras como “Hopper/Welles”, de Orson Welles, e “Fitas Cirúrgykas”, de Edgar Pêra, entre outros.

Já a secção “Boca do Inferno”, onde se “rasgam fronteiras de registo e temas”, vai incluir longas-metragens como “Ecologia del delito”, do italiano Mario Bava, ou “She Dies Tomorrow”, de Amy Seimetz.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]