Prémio Sophia Estudante 2021 com 25 filmes nomeados

Escrito por em 08/02/2021

Vinte e cinco curtas-metragens portuguesas estão nomeadas para o prémio Sophia Estudante 2021, atribuído pela Academia Portuguesa de Cinema aos melhores filmes feitos em contexto escolar.

Segundo a Academia Portuguesa de Cinema, a esta edição do Sophia Estudante foram submetidas 83 curtas-metragens de 20 escolas de todo o país, como a Universidade da Beira Interior, a Universidade Lusófona, o Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual e a Escola Superior Artística do Porto.

As 25 produções nomeadas repartem-se nas categorias de Animação, Documentário, Ficção, Experimental e Cartaz. Para o prémio de melhor curta de animação estão indicados “During December”, de Gonçalo de Oliveira, “From home”, de João Pedro Silva, “Nós os lentos”, de Jeanne Waltz, e “Santuário”, de Diogo Samuel, Hugo Santos, Pedro Bilé e Tyffany Reis.

Na categoria de melhor documentário em ‘curta’ estão “Bacon”, de Faizan Ali, “Camaradas de armas”, de Catarina Henriques, “Mãos de prata”, de Catarina Gonçalves, e “No fim do mundo”, de Abraham Escobedo Salas.

Para melhor curta-metragem experimental foram escolhidos cinco filmes: “Casulo”, de Luana Amaral, “Ganas”, de Maria Fonseca e Rafaela Gomes, “Noctur”, de Ana Vala, “Quimera”, de Pedro Marques, “Semear, ouvir, fluir”, de Irina Olivieira, e “The namelessness dance”, de María Contreras.

Na categoria de melhor ficção entram “Alvorada”, de Carolina Neves, “Cassoulet”, de Laura Gonçalves, “Corte”, dos irmãos Afonso e Bernardo Rapazote, “Igor”, de Tom Vítor de Freitas e Marcos Kontze, “(In)quietude”, de Ana Carvalho, “O copo”, de Rodrigo Ferreira, e “Troca por troca”, de Pedro Afonso.

Para melhor cartaz de filme escolar estão nomeados Tomás Barão da Cunha (“A eternidade e uma noite”), Tatiana Costa (“Des-Abrigo”), Tiago Sanches (“Glimpses of a shattered dream”) e Joana Carvalho (“Hipocampo”).

Os vencedores dos Sophia Estudante 2021 serão conhecidos no dia 19 deste mês, numa sessão online. Nesse dia, a Academia Portuguesa de Cinema promove duas ‘masterclasses’ sobre direção de arte, com a participação de Artur Pinheiro, que trabalhou em filmes como “Alice”, de Marco Martins, e “As mil e uma noites”, de Miguel Gomes, e Temple Clark, ligado a filmes como “Gravidade”, de Alfons Cuarón, e “Cold Mountain”, de Anthony Minguella.


Opnião dos Leitores

Leave a Reply


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]