Faixa Atual

Título

Artista

Background

Dia: 10/11/2020

Salas de espetáculos um pouco por todo o país começaram por estes dias a alterar horários ou a adiar programação, contornando as limitações impostas pelo recolher obrigatório, de modo a conseguirem sobreviver a mais uma “machadada” no setor.

Alguns museus de Lisboa e do Porto anunciaram hoje que decidiram reduzir o horário ou encerrar totalmente, nos fins de semana, em resposta às novas regras de confinamento em vigor até 23 de novembro para combater a pandemia covid-19.

A sociedade veloz, que mutiplica a informação, falsa ou errada, e reduz as pessoas a um número, sustenta a ação da peça “Maria, a Mãe”, que se estreia na quinta-feira no Teatro da Trindade, em Lisboa.

Mais de 200 livros históricos com valor superior a 2,7 milhões de euros, que tinham sido roubados em 2017, foram devolvidos aos seus proprietários, numa operação conjunta com as autoridades romenas, anunciou a polícia do Reino Unido.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa e a Biblioteca Nacional da Guiné-Bissau e a Associação Guineense de Documentalistas, Arquivistas e Bibliotecários apresentaram os novos equipamentos digitais fornecidos pela ONU para preservar a história do país.

As batucadeiras cabo-verdianas em Portugal começaram o ano a partilhar o palco com Madonna, mas a pandemia afastou-as dos espetáculos, transformando os esporádicos reencontros numa festa para estas mulheres, para quem o “batuku” é uma terapia.

Os escritores Manuel Alegre e Maria Teresa Horta vão, no próximo ano, ser homenageados no quarto Festival Literário Internacional do Interior (FLII) – Palavras de Fogo, cujo programa será subordinado ao tema “Literatura, cidadania e liberdade”.

O coreógrafo Tiago Cadete vai evocar e renovar as ideias da exposição do Mundo Português, realizada em 1940, na visita-guiada performática “Cicerone”, que estreia no sábado, nos jardins de Belém, em Lisboa, no âmbito do Festival Temps d´Images.

Os filmes “Past Perfect”, de Jorge Jácome, e “Tio Tomás, A Contabilidade dos Dias”, de Regina Pessoa, foram hoje nomeados para os Prémios do Cinema Europeu, na categoria de melhor curta-metragem.

Duas amigas, uma brasileira, outra portuguesa, decidiram fazer da carta o meio de comunicação, num ano que teima em ser diferente. Um ano em que não se podem encontrar fisicamente. Nas cartas, como antigamente, fala-se da vida por escrito. O que incomoda ou atormenta, o que faz feliz, indaga-se, mas, principalmente, partilha-se. A próxima ligação direta Rio-Lisboa é feita aqui.