Faixa Atual

Título

Artista

Background

Kriol Jazz alargado à ilha cabo-verdiana do Sal

Escrito por em 22/11/2019

O Kriol Jazz Festival (KJF), que decorre há 11 anos na cidade da Praia, capital de Cabo Verde, vai ser alargado à ilha do Sal no próximo ano, na sua 12ª edição.

“A ilha do Sal vê nascer em abril de 2020 a sua 1ª edição do KJF Sal, na Praça Manuel António Martins em Santa Maria, com lugares sentados e ingressos pagos”, adiantou a organização do evento numa nota publicada na sua página oficial.

Na cidade da Praia, o festival está agendado para os dias 11, 16, 17 e 18 de abril de 2020, enquanto na ilha do Sal será nos dias 17 e 18 de abril.

A organização adiantou ainda que o cartaz na ilha do Sal vai ter artistas que vão atuar na cidade da Praia, esperando, com isso, melhorar a capacidade de negociação dos eventos.

Esta é a segunda vez que o KJF é descentralizado, depois da primeira este ano, com o músico brasileiro Zeca Pagodinho que vai atuar na ilha de São Vicente, através de uma parceria entre a organização e câmara municipal local.

Segundo José “Djô” da Silva, produtor e dono da Harmonia, produtora cabo-verdiana que organiza o evento em parceria com a Câmara Municipal da Praia, uma das ambições da organização é levar o festival ao estrangeiro.

O produtor musical disse, por altura da 11º edição, que havia “negociações avançadas” com a ilha de Reunião, mas admitiu que será difícil, por causa de problemas financeiros.

O KJF já é uma marca e um mercado internacional, classificado entre os 25 melhores festivais do mundo pela revista inglesa Songlines.

O evento tem por objetivo promover a música de inspiração crioula originária de todas as ilhas, onde os artistas cabo-verdianos partilham o palco com grandes nomes de África, Europa, Américas e Caraíbas.

O Kriol Jazz realiza-se depois do Atlantic Music Expo, uma feira internacional que reúne centenas de participantes, desde artistas, músicos, produtores, empresários, jornalistas, diretores de festivais, agentes, para mostrarem os seus trabalhos e refletirem sobre o mercado da música.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta