Faixa Atual

Título

Artista

Background

Festival Internacional de Solos inaugura espetáculo itinerante

Escrito por em 05/11/2019

A quinta edição Festival Internacional de Solos (FIS) da Póvoa de Varzim vai este ano incluir no seu cartaz, pela primeira vez, um espetáculo itinerante de teatro, que percorrerá a cidade.

O certame, que se realiza de 22 a 24 de novembro, nesta localidade do distrito do Porto, é dedicado às artes performativas, e tem como especificidade a atuação a solo em áreas variadas como a dança, teatro de palavra e de gesto, circo e música.

“Tentamos reunir uma programação diversificada, porque não nos queremos centrar apenas numa vertente. Isto para que o público, que habitualmente vê teatro ou música, possa ser surpreendido no nosso festival com espetáculos de circo, dança ou outro tipo de artes”, partilhou a José Pedro Gomes da agência de notícias Lusa Nuno Leites, diretor de programação.

O responsável admitiu que o cartaz desta quinta edição “tem uma linha de continuidade” com os anos anteriores, reunido “artistas com uma carreira em grandes palco, mas também apostando em criadores mais emergentes”, embora destacando uma performance com novidade.

“Pela primeira vez, vamos ter espetáculo de teatro itinerante, que vai percorrer vários locais da Póvoa de Varzim, dando ao público a oportunidade de conhecer a cidade de uma forma diferente”, revelou Nuno Leites.

O espetáculo em questão, que está agendado para 23 de novembro, o segundo dia do festival, é protagonizado pelo Colectivo Ameno, de Espanha, e, segundo a organização, trata-se de “uma deambulação filosófica sobre o lugar dos sem terra num mundo capitalizado ao extremo”.

Todos os espetáculos do FIS terão lugar no Cine-Teatro Garrett, mas este ano terão a particularidades estarem limitados a 50 lugares, para que, segundo organização, “se crie relação de proximidade entre público e espectáculo, com um ambiente ainda mais intimista e acolhedor”.

Cativar novos públicos tem sido, segundo o diretor artístico do FIS, “a parte mais complexa” destes cinco anos de certame, mas, ainda assim, Nuno Leites destaca “um crescimento em todas as edições e, sobretudo, uma repetição de pessoas que gostaram do festival e voltam ano após ano”.

Em cada um dos três dias do evento serão apresentados três espetáculos em áreas distintas, tendo o francês Guillaume Karpowicz, com uma atuação no segmento do circo, apelidada “Diábolo”, como a grande atração do dia inaugural do FIS.

No segundo dia, além do espectáculo de percurso do Colectivo Ameno, Janet Novás apresenta a atuação de dança “Si pudiera hablar de esto no haría esto”, estando agendado, ainda, um concerto de Dullmea, alter-ego de Sofia Faria Fernandes.

O último dia de festival inicia-se com um espectáculo de música de André Júlio Turquesa, que será seguido da ‘performance’ “SOLO”, de Manuel Tur e Deeogo Oliveira, ficando o fecho do FIS ao cargo da Assédio Teatro, com o espetáculo de palavra “Sarna”.

O Festival Internacional de Solos conta com o apoio oficial da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, e para esta quinta edição estabeleceu um preço de sete euros, para o público em geral, em cada espetáculo.

Estão também disponíveis passes diários de 15 euros para os três espetáculos, e um passe geral de 35 euros que dá acesso a todas as exibições.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta