Video-instalação “Aleph” exibida em Lisboa

Escrito por em 27/08/2019

A vídeo-instalação inédita “Aleph”, do artista João Cristóvão Leitão, inspirada em textos do escritor argentino Jorge Luis Borges (1899—1986), vai ser inaugurada a 5 de setembro no Atelier Concorde, em Lisboa.

De acordo com o espaço cultural, a vídeo-instalação, com uma duração de 13 minutos, que ficará patente até 15 de setembro, tem a particularidade de se destinar a ser observada por uma pessoa de cada vez. Esta nova obra de João Cristóvão Leitão inspirada na obra do escritor argentino resulta da hipótese “de ser possível o ato de conhecer a incomensurabilidade e a infinitude da realidade”.

Para isso, o artista apropriou-se e reescreveu alguns dos paradoxos espaciotemporais decorrentes dos universos literário e filosófico de Jorge Luis Borges, como o “O Aleph” e outros, nomeadamente aquele segundo no qual é permitido ao Homem contemplar um “lugar onde estão […] todos os lugares do mundo, vistos de todos os ângulos”. Estes paradoxos narrativos “são transpostos e reinventados através de um dispositivo-corredor, pensado para ser experimentado por um único espectador de cada vez, e habitado por uma narrativa sonora que opera através de relatos oníricos que se (con)fundem”, de acordo com a descrição divulgada pelo Atelier Concorde.

Esses relatos são “sonhos dos quais não se consegue acordar, vórtices que não admitem exterior, brilhantes peixes que suportam o mundo, paredes que são portais, montanhas que são céus, instantes que contêm todos os instantes, espaços que contêm todos os espaços, imagens invisíveis ou espelhos pelos quais é possível entrar e sair”. João Cristóvão Leitão, nascido em 1990, cuja prática artística se situa entre o vídeo, a performance e a instalação, está atualmente a desenvolver um doutoramento em Arte Multimédia na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

Os seus projetos artísticos foram exibidos anteriormente em França, Espanha, Itália, Áustria, Brasil, Reino Unido, Peru e já premiados a nível nacional, nomeadamente pelo FUSO – Anual de Vídeo Arte Internacional de Lisboa, e pelo LOOPS.Lisboa. O Atelier Concorde, fundado em janeiro de 2010, é um espaço de trabalho coletivo, interdisciplinar e gerido por artistas. O espaço conta atualmente com 16 artistas e, para lá dos seus estúdios individuais dispõe de uma sala de projeto destinada a acolher a programação do atelier aberta ao público, e residências pontuais.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta


[Nenhuma estação de rádio na Base de dados]