Faixa Atual

Título

Artista

Background

Carlos Conceição em retrospetiva no Curtas Vila do Conde

Escrito por em 05/06/2019

O realizador Carlos Conceição terá alguns filmes em retrospetiva em julho no festival Curtas Vila do Conde, entre os quais a longa-metragem “Serpentário”.

“Apontado como um dos mais interessantes jovens realizadores europeus, Carlos Conceição explora nos seus filmes um estilo elegante, romântico, barroco e subversivo”, afirma o Curtas Vila do Conde em comunicado. A par do cineasta norte-americano Todd Solondz, Carlos Conceição será “o realizador em foco” no festival, com a exibição de três curtas e da primeira longa-metragem, que se estreará para o público português depois de ter integrado em fevereiro o festival de Berlim.

Além de “Serpentário”, o Curtas Vila do Conde exibirá ainda as curtas “Coelho mau”, “O inferno” e uma versão inédita e remontada de “Versailles”. Carlos Conceição, que está a finalizar a longa-metragem “Adeus King Kong”, novamente com o ator João Arrais, terá ainda ‘carta branca’ do festival para escolher filmes “que dialogam com o seu percurso e a sua obra”.

Entre as escolhas de Carlos Conceição estão “Thorvaldsen” (1949), de Carl Dreyer, “Andy Warhol Eating a Hamburger” (1982), de Jorgen Leth, e “Cat Listening To Music” (1990), de Chris Marker. O realizador estará no festival para apresentar os filmes e participar numa conversa com João Rui Guerra da Mata e João Pedro Rodrigues. O 27º Curtas Vila do Conde decorrerá entre 06 e 14 de julho.

PROGRAMAÇÃO

Coelho Mau, Carlos Conceição, Portugal, França, 2017, fic., 30′
O Inferno, Carlos Conceição, Portugal, 2011, fic., 20’50”
Serpentário, Carlos Conceição, Portugal, Angola, 2019, doc./fic.,75′
Versailles (versão inédita remontada), Carlos Conceição, Portugal, fic., 2019, 18′

PROGRAMAÇÃO CARTA BRANCA

Andy Warhol Eating a Hamburger (exc. de “66 Scenes From America”), Jørgen Leth, 1982, Dinamarca, doc., 4’38”
Brando – Scott Walker + Sunn o))), Gisele Vienne, 2014, França, mv, 9’28”
Cat Listening To Music, Chris Marker, 1990, França, fic., 2’47”
La Sequenza Dei Fiore di Carta, Pier Paolo Pasolini, 1969, Itália, fic.,10’28”
Le Musée, Walerian Borowczyk, 1964, França, fic., 2′
Moving Stories, Nicolas Provost, 2011, fic., Colômbia, 7’15”
Thorvaldsen, Carl Dreyer, 1949, Dinamarca, doc., 10′
Werner Herzog Eats His Shoe, Les Blank, USA, 1980, doc., 22′


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta