Faixa Atual

Título

Artista

Background

21.º FMM fecha cartaz com 51 artistas de 31 países

Escrito por em 22/05/2019

O programa de concertos da 21.ª edição do FMM Sines – Festival Músicas do Mundo, que se realiza de 18 a 27 de julho de 2019, está completo.

No périplo pelo programa de concertos, começamos por referir os músicos que já se tornaram clássicos nos territórios em que se movimentam: Inner Circle, no reggae jamaicano; Ladysmith Black Mambazo, na música vocal sul-africana; Chico César, na música do nordeste brasileiro; António Marcos, na marrabenta de Moçambique; e Omar Souleyman, no dabke levantino. O fenómeno da rumba flamenca estará representado em Sines pela formação Gipsy Kings by Diego Baliardo, que junta um guitarrista histórico do grupo a músicos da nova geração.

A 21.ª edição do festival será também marcada pela afirmação da criatividade feminina, com destaque para as artistas africanas: Sona Jobarteh (da Gâmbia), Dobet Gnahoré (da Costa do Marfim) e três vozes de Cabo Verde: Lucibela e a dupla Tété & Sara Alhinho. Da Ásia, vem um grupo formado só por mulheres – The Tune, da Coreia do Sul – e um grupo malaio liderado por uma mulher: The Venopian Solitude.

As músicas da Europa e dos EUA programadas têm em comum a abertura a outras culturas.

De França, chegam três grupos com ligações à música das três margens do Mediterrâneo – Fanfaraï Big Band, Revolutionary Birds e Al-Qasar. No caso do trio Sax Machine, França recebe influências na música negra americana.

A Londres multicultural traz também uma delegação de peso: Kokoroko, grupo formado por músicos com raízes africanas; Nubya Garcia, saxofonista de origens caribenhas; e JP Bimeni, músico nascido no Burundi refugiado no Reino Unido.

As duas bandas alemãs programadas são outro exemplo de uma Europa acolhedora. LaBrassBanda junta a música festiva da Baviera a ritmos de todo o mundo. No caso de Shantel & Bucovina Club Orkestar, são as músicas dos Balcãs e do Mediterrâneo, entre outras, que inspiram a dança.

De Nova Iorque, a metrópole cosmopolita por excelência, vão ao festival duas orquestras com matriz no afrobeat – Antibalas e Underground System – e uma terceira, Red Baraat, em que o bhangra indiano é o ingrediente principal.

O lado mais multicultural da capital portuguesa também estará presente, através de três exemplos do novo “som de Lisboa”, que recupera a ligação africana: Dino D’Santiago, Branko e Batida apresenta: IKOQWE.

Rincon Sapiência, revelação da música urbana, e duas cantautoras, Luedji Luna e Flavia Coelho, trazem música do Brasil ao FMM Sines. Ainda da América do Sul, recebemos um grupos ponta-de-lança da nueva cumbia colombiana, Frente Cumbiero.

Além dos já citados, vão ao FMM mais três nomes de África, dois deles promovendo regressos às origens: ao som clássico de Lomé, no caso de Vaudou Game; e ao highlife do Gana, no caso do grupo Santrofi. Para o nigeriano Keziah Jones, África é indissociável da grande música afro-americana, dos blues ao funk.

Entre a Europa, a Ásia e África, o Levante tem, além do sírio Omar Souleyman, mais três representantes no alinhamento do FMM Sines 2019: um libanês – a banda de blues-rock The Wanton Bishops – e dois palestinos, Le Trio Joubran e Zenobia.

Da Índia, o festival recebe música ainda próxima ao folclore, com o trio The Barmer Boys, do Rajastão, e uma artista, Susheela Raman, para quem as raízes no sul do país são apenas uma das matérias-primas de muitas viagens e experimentações.

A música folk, sempre presente no alinhamento do festival, tem em 2019 uma grande força ibérica, com as bandas portuguesas Ronda da Madrugada, Gaiteiros de Lisboa e Tranglomango e os galegos Davide Salvado e Banda das Crechas. No caso do agrupamento SANS, a folk serve para ligar a Europa de ponta a ponta, com músicos do Reino Unido, Finlândia e Arménia.

O jazz faz parte da formação musical de muitos artistas já referidos, mas, na componente vocal, tem na belga Melanie di Biasio a grande figura desta edição do FMM.

Também da Bélgica, embora com raízes portuguesas e cabo-verdianas, estreia-se em Sines a revelação Blu Samu, artista entre a soul, o jazz, o funk e o rap.

A juntar ao novo som afro de Lisboa e à folk, o retrato da diversidade da música feita em Portugal completa-se com a experiência de música e dança Ethno Portugal, o grupo de pop-rock alentejano Virgem Suta e o projeto Montanhas Azuis, que junta três artistas de personalidade artística vincada – Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas.

Para aos adeptos da música trance, estará em Sines um dos grupos que cultiva a sua vertente mais orgânica: La P’tite Fumée, de França.

Além dos concertos, a 21.ª edição do FMM Sines – Festival Músicas Mundo irá oferecer um programa de iniciativas paralelas, com animação de rua e dos palcos, exposições, ateliês e espetáculos para crianças, encontros com artistas do festival, oficinas de música, visitas guiadas, feira do livro e do disco, encontros com escritores, ciclo de cinema e sessões de contos.

As entradas para os espetáculos já estão à venda, sendo necessários bilhetes para os concertos noturnos no Castelo (este ano com início mais cedo, logo a partir das 21h) e no auditório do Centro de Artes de Sines. Os concertos em Porto Covo, no palco da Avenida Vasco da Gama e no Largo Poeta Bocage são todos de entrada livre. São também de entrada livre os espetáculos das 18h no Castelo.

Alinhamento completo do 21.º FMM

Porto Covo @ Largo Marquês de Pombal

18 julho (quinta)
21h00: SONA JOBARTEH (Gâmbia / Reino Unido)
22h15: RONDA DA MADRUGADA (Açores – Portugal)
23h30: JP BIMENI & THE BLACK BELTS (Burundi / Reino Unido)
00h45: BARMER BOYS (Rajastão – Índia)

19 de julho (sexta)
21h00: REVOLUTIONARY BIRDS (Tunísia / Bretanha – FR / Líbano)
22h15: THE TUNE (Coreia do Sul)
23h30: KEZIAH JONES (Nigéria)
00h45: LUEDJI LUNA (Brasil)

20 de julho (sábado)
21h00: GAITEIROS DE LISBOA (Portugal)
22h15: DOBET GNAHORÉ (Costa do Marfim)
23h30: THE WANTON BISHOPS (Líbano)
00h45: VAUDOU GAME (Togo / França)

Sines

21 de julho (domingo)
22h00: TRANGLOMANGO (Portugal) @ Largo Poeta Bocage
23h15: RED BARAAT (EUA) @ Largo Poeta Bocage

22 de julho (segunda)
19h00: DAVIDE SALVADO (Galiza – Espanha) @ Largo Poeta Bocage
22h00: SANS (Reino Unido / Finlândia / Arménia) @ Centro de Artes de Sines – Auditório
23h00: TÉTÉ & SARA ALHINHO (Cabo Verde) @ Centro de Artes de Sines – Auditório
00h30: THE VENOPIAN SOLITUDE (Malásia) @ Largo Poeta Bocage

23 de julho (terça)
19h00: SAX MACHINE (França / EUA) @ Largo Poeta Bocage
22h00: MONTANHAS AZUIS (Portugal) @ Centro de Artes de Sines – Auditório
23h00: BLU SAMU (Bélgica / Portugal) @ Centro de Artes de Sines – Auditório
00h30: FLAVIA COELHO (Brasil) @ Largo Poeta Bocage

24 de julho (quarta)
18h00: ETHNO PORTUGAL (Mundo) @ Castelo
21h00: MELANIE DE BIASIO (Bélgica) @ Castelo
22h15: NUBYA GARCIA (Reino Unido) @ Castelo
23h30: DINO D’SANTIAGO (Portugal) @ Castelo
00h45: LABRASSBANDA (Baviera – Alemanha) @ Castelo
02h30: AL-QASAR (Argélia / Marrocos / França) @ Av. Vasco da Gama
03h45: SANTROFI (Gana) @ Av. Vasco da Gama

25 de julho (quinta)
18h00: BANDA DAS CRECHAS (Galiza – Espanha) @ Castelo
21h00: LE TRIO JOUBRAN (Palestina) @ Castelo
22h15: BRANKO (Portugal) @ Castelo
23h30: KOKOROKO (Reino Unido) @ Castelo
00h45: GIPSY KINGS BY DIEGO BALIARDO (França) @ Castelo
02h30: FANFARAÏ BIG BAND (França / Argélia) @ Av. Vasco da Gama
03h45: FRENTE CUMBIERO (Colômbia) @ Av. Vasco da Gama

26 de julho (sexta)
18h00: LUCIBELA (Cabo Verde) @ Castelo
21h00: SUSHEELA RAMAN (Reino Unido / Índia) @ Castelo
22h15: CHICO CÉSAR (Brasil) @ Castelo
23h30: ANTIBALAS (EUA) @ Castelo (na foto de capa, por Michael Davis)
00h45: OMAR SOULEYMAN (Síria) @ Castelo
02h30: RINCON SAPIÊNCIA (Brasil) @ Av. Vasco da Gama
03h45: SHANTEL & BUCOVINA CLUB ORKESTAR (Alemanha) @ Av. Vasco da Gama

27 de julho (sábado)
18h00: VIRGEM SUTA (Portugal) @ Castelo
21h00: LADYSMITH BLACK MAMBAZO (África do Sul) @ Castelo
22h15: BATIDA APRESENTA: IKOQWE (Angola / Portugal) @ Castelo
23h30: UNDERGROUND SYSTEM (EUA) @ Castelo
00h45: INNER CIRCLE (Jamaica) @ Castelo
02h30: ANTÓNIO MARCOS (Moçambique) @ Av. Vasco da Gama
03h45: LA P’TITE FUMÉE (França) @ Av. Vasco da Gama
05h00: ZENOBIA (Palestina) @ Av. Vasco da Gama


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta