Faixa Atual

Título

Artista

Background

“Até que o Porno nos Separe” premiado na Holanda

Escrito por em 25/03/2019

“Até que o Porno nos Separe”, de Jorge Pelicano, foi distinguido no domingo no festival Roze Filmdagen, em Amesterdão. Segundo a produtora Até ao Fim do Mundo, o filme foi eleito melhor documentário, e, segundo o júri, é “uma história sobre uma revelação especial que prova que o amor incondicional acaba por vencer as suas próprias aversões”.

Além de ter sido premiado neste festival dedicado ao cinema LGBTQ (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e queer), “Até que o porno nos separe” prossegue o caminho por festivais estrangeiros. Em abril estará no Days of European Film Festival (República Checa), LGBTIQ Cinema Festival do Centro Niemeyer (Espanha) e Pink Aplle – Lesbian & Gay Film Festival (Suíça). O filme tem estreia comercial a 1 de maio em Portugal.

“Até que o porno nos separe” acompanha a transformação de uma mãe depois de descobrir que o filho é ator pornográfico ‘gay’. Neste filme, Jorge Pelicano regista a jornada emocional de Eulália, católica e conservadora, a morar nos arredores do Porto, que inicia um processo de aproximação ao filho, depois de ter descoberto que ele, emigrado na Alemanha, é o primeiro ator ‘porno gay’ português, premiado no estrangeiro.


Opnião dos Leitores

Deixe uma resposta